11.7.18

A Luz Que Perdemos (Jill Santopolo)

Ficha Técnica:
Nome Original: The Light We Lost 
Autora: Jill Santopolo
Tradução: Roberto Grey
País de Origem: Estados Unidos
Número de Páginas: 272
Ano de Lançamento: 2018
ISBN: 9788580418408 
Editora: Arqueiro

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 37º livro lido em 2018 e foi A Luz Que Perdemos (Jill Santopolo). Vi uma resenha deste livro e na hora soube que a leitura me agradaria, então não pensei duas vezes em furar a fila de livros e incluir esta história nas minhas leituras.

O livro nos traz a Lucy e o Gabe. Eles se conhecem exatamente no dia 11 de setembro de 2001, em Nova York, data em que o ataque às torres Gêmeas é executado e a toda a América sofre o impacto daquele crime. Existe um envolvimento rápido entre eles, que não prospera em função de uma série de fatos. Anos depois eles se encontram e desta vez se permitem ficar juntos, uma paixão forte e intensa os domina e em pouco tempo eles decidem viver juntos. Porém, os objetivos de vida dos dois são diferentes e isso acaba os separando.

O livro então irá se desenvolver no amor que um sente pelo outro, mesmo não estando mais juntos e em como cada um seguirá com sua vida e tentará ser feliz a seu modo. O livro é todo narrado em primeira pessoa sob a perspectiva de Lucy e percebemos que do presente, ela narra o passado, nos contando o passo a passo de sua vida e de tudo o que lhe aconteceu.

Já nos primeiros parágrafos somos tragados para dentro do livro e a escrita da autora é um pouco melancólica, mas ao mesmo tempo, muito envolvente e eu particularmente consegui me identificar com facilidade com a Lucy. Ela é inteligente, independente e sabe exatamente o que quer da vida, ainda que se sinta confusa em vários momentos e tenha que arcar com as consequências de seus atos, Lucy é muito autêntica e crível. 

Já Gabe se mostra egoísta e um pouco imaturo, preocupando apenas com ele e com suas insatisfações com a vida. Se por um lado o apoiamos quando ele se mostra predisposto a ir atrás de suas realizações, por outro o julgamos por se preocupar apenas com seus anseios. Ele é o típico homem que culpa seus traumas por ser quem é, mas não se esforça para ser diferente.

No meio do livro conhecemos o Darren e ele é fascinante do começo ao fim. Metódico, dedicado e apaixonante, ele tentará dar sentido à vida de Lucy através de um relacionamento adulto e amoroso e não houve uma só parte do livro que não me fizesse torcer muito por ele.

O livro não é um triângulo amoroso, não existe essa disputa entre Darren e Gabe pelo amor de Lucy, mas, ao mesmo tempo, cogitamos as possibilidades de como ela estaria e o quanto ela seria feliz se trocasse um pelo outro. 

O livro aborda a vida adulta com muita maturidade, as responsabilidades que assumimos e como o nosso caminho nos leva a ter e ser pessoas que nunca imaginaríamos. Acompanhamos o desenrolar dos anos para os três personagens, os admiramos por suas conquistas e torcemos para que, apesar da verdade universal que nos ensina que não dá para ter tudo na vida, todos eles sejam felizes.

Confesso que queria um capítulo a mais desta história. O livro termina com uma revelação importante que me chocou um pouco. Jill é forçada a fazer algo muito sério e complicado e a decisão que ela toma é bem controversa, mas, ainda assim, o livro foi uma leitura muito envolvente. Todos os personagens me impactaram e me fizeram pensar, me permitiram sentir suas dores e me regozijar com suas conquistas. As situações do dia a dia dos personagens são descritas com muita verossimilhança e é possível se identificar com eles e suas rotinas intensas e isso me colocou ainda mais perto deles.

Para quem gosta de romance, o livro tem alguns altos e baixos que talvez não agradem a todos os leitores do gênero, mas para quem gosta de drama, ele vem em um crescente dentro da leitura que vai aos poucos umedecendo nossos olhos e quando percebemos, desatamos a chorar.

É um livro bem escrito, com muitas referências literárias e musicais que agregaram muito. É uma história que se passa em Nova York e os locais descritos no enredo nos fazem desejar estar lá, sentir a neve ou o calor. Tudo no livro é bem consistente e gostoso de ler, até mesmo a parte mais emocionalmente intensa me fez devorar os parágrafos para entender e aceitar uma história de amor que qualquer um poderia viver.

Eu adorei.


Um pouco sobre a autora: Jill Santopolo é autora de séries infantojuvenis de sucesso, além de diretora editorial da Philomel Books, selo infantil da Penguin. Formada pela Universidade Columbia, dá aulas de escrita criativa na New School, em Nova York. A Luz Que Perdemos é o seu único livro publicado no Brasil e também seu primeiro romance para o público adulto. Ele já foi traduzido para 34 países e teve os direitos vendidos para uma adaptação cinematográfica.

13 comentários:

  1. Oi, tudo bem?

    Fico feliz que tenha gostado da história. O enredo parece ser interessante, os altos e baixos no livro fazem com que o leitor se aproxime das personagens, mas a narrativa ser um pouco melancólica seria um ponto negativo para mim. Me senti tentada a lê-lo, mas ultimamente não tenho estado nessa vibe de leitura. Mas quando eu voltar a ler esse gênero, com certeza irei procurá-lo.

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem?
    Esse está na minha lista de leituras. Mas ainda sem precisão. Eu voltei a estudar, então o tempo para leituras prazerosas diminuiu bastante.
    Ainda assim, espero ler esse ano ainda.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Ivi!

    Tudo bem? Então, ouvi alguns comentários bem positivos a respeito desse livro, mas confesso que mesmo assim não me empolgou não.

    Eu gostei muito de saber que o livro retrata a vida adulta de forma madura, sem dúvida esse foi o ponto da sua resenha que chamou mais a minha atenção, mas mesmo ficando interessada não sei se vou dar uma chance não porque tá precisando mais que isso pra uma obra entrar na minha lista de leituras ultimamente.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  4. OIII!!


    Como tem muito tempo que não entro no seu blog, gostaria de dizer que amei seu layout. Em relação ao livro o fato da narrativa ser melancólica me incomodou um pouco, pois não estou nessa vibe rs, mesmo não sendo um triângulo amoroso. Enfim, obrigada pela dica e embora não tenha me sentido da mesma forma que você, compelida a ler, gostei muito do enredo. Contudo, não é para esse momento.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oie... Conheci esse livro recentemente, mas não me recordo de ter encontrado uma resenha do mesmo.
    Adorei o que disse sobre o livro e por ser uma leitura melancólica, acho ir chorarei horrores lendo. Esse final me deixou curiosa e ao mesmo tempo amedrontada.
    Vamos ver o que encontraremos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Ivi,

    Eu amei muito ese livro, rs. Chorei horrores no final.
    Eu acho um pouco injusto a gente achar o Gabe esse egoísta insensível, porque foi do ponto de vista da Lucy, eu acho que em alguns momentos realmente ele foi, mas quem não iria atrás dos sonhos, sabe? Eu por ex, me identifiquei com ele em vários pontos. Eu largaria um amor para conseguir um sonho, rs. Enfim, que bom que você gostou, também amei muito haha.

    beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Ivi!

    Já ouvi falar inúmeras vezes desse livro e embora algumas resenhas tenham falado mal da história eu sigo querendo lê-la. Está entre os meus desejados. Talvez eu até venha a desprezar os personagens e pensar como algumas outras pessoas, ainda assim quero ler e tirar minhas próprias conclusões. E sua resenha me instigou ainda mais. Eu tenho quase certeza que vou é amar o livro!kkkkkkk...

    Fico com a ideia que os personagens é que trilharam o próprio caminho. Optaram por uma vida sem o outro, apesar de todos os encontros e desencontros. Eles fizeram suas próprias escolhas e seguiram em frente. Eu quero entender o que se passou depois. Como lidaram com as consequências. E se conseguiram ser felizes.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Esse livro é lindo e não só pela capa, mas a história traz boas reflexões, principalmente que em segundos a vida pode ter muitas reviravoltas e em algumas podemos não ter quem amamos por perto.
    Me emocionei em muitos momentos!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Esse livro foi uma das minhas últimas leituras e confesso que o mesmo não conseguiu me conquistar muito, os personagens não me cativaram, então foi difícil torcer por eles e me empolgar com o romance dos dois. Mas gostei de conferir suas impressões sobre a obra, principalmente em ver que você também gostou bastante do Darren.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  10. Olá, a sua resenha ficou ótima, a capa desse livro é linda, e mesmo eu não sendo muito fã de romances dramáticos, até tenho curiosidade de ler e descobrir mais sobre esses encontros e desencontros dos personagens.

    ResponderExcluir
  11. Oi Ivi,
    Fico muito contente que você tenha gostado desse livro. Eu tive a oportunidade de ler e minhas impressões não foram parecidas, eu não consegui me envolver com esses personagens nem com a trama, mas concordo que a autora apresentou muito bem os acontecimentos da vida adulta.
    Adorei conhecer suas impressões e ler um ponto de vista diferente do meu.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá Ivi!!!
    Quando você me disse como o livro iniciou não sei porque me remeteu ao livro "Um Dia", não me pergunte o por quê mas me lembrou.
    Eu tô numa vibe tão assim para livros do gênero que ando anotando as dicas para um dia que possa está na vibe novamente e possa está lendo, mas gostei muito de saber que esse livro traz algo mais real e próximo da nossa realidade e que os personagens vão mostrando como é a vida adulta.
    E essa capa tenho que comentar está linda *-*
    Adorei a resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?

    Confesso que não sou muito adepta de dramas, mas o livro parece interessante. Que bom que a autora não caiu em triângulo amoroso, é legal ver que seguem outros caminhos.

    Beijo.

    ResponderExcluir