19

El Día Que El Cielo Se Caiga (Megan Maxwell)



FICHA TÉCNICA
Nome Original: El Día Que El Cielo Se Caiga 
Autora: Megan Maxwell
País de origem: Espanha
Número de páginas: 416
Ano de lançamento: 2016
ISBN: 9788408149668
Editora: Planeta de Libros

Estive de férias em maio e vi que o novo livro da Megan Maxwell, (uma das minhas autoras preferidas), seria lançado justo no último dia do mês. A frase da sinopse já me conquistou: “o sangue te faz parente, mas somente o amor e a lealdade te transformam em família”, super concordo! A dedicatória menciona aqueles que perderam alguém querido, o que já demonstra um clima diferente no livro. 
A história tem início em 1970, Alba conhece Nacho, que acaba de mudar para a casa da avó com os irmãos após a morte dos pais. Nacho e Alba tem 7 anos, ele a vê fantasiada de macaco por uma apresentação na escola, ela o consola e propõe que sejam melhores amigos para sempre. Os pais dela também se comovem com o menino e seus irmãos e oferecem apoio incondicional, em um trecho bem emotivo.
"Alba e eu não somos irmãos de sangre, somos irmãos por opção."
O tempo passa e a amizade entre Nacho e Alba permanece, estudavam na mesma escola e tem vários momentos importantes juntos (“macaquinho” vira apelido carinhoso dela pela fantasia que ela usava quando se conheceram) Um confia e conta com o outro em todos os sentidos, mesmo sendo muito diferentes: ele quer o mundo enquanto ela só deseja ter uma família. Ele viaja a Londres e acabam se distanciando mesmo após a volta dele a Espanha devido ao namorado ciumento dela, mas Nacho deixa claro que ela sempre poderá contar com ele.

Em 1989, os amigos tem uma conversa importante: Nacho conta sobre sua vida em Londres e algumas informações a surpreendem, principalmente a doença dele. No hospital, Alba reencontra Victor, o rapaz que conheceu na adolescência e que agora é parte fundamental para o tratamento de seu melhor amigo, inclusive para a realização da lista de desejos dele, que vai desde pintar o cabelo de verde, dançar tango na Argentina e salvar uma vida.

As crianças da trama são adoráveis: O menino Ismael é um personagem secundário, mas responsável por vários trechos emotivos na história, exemplo de coragem em sua luta pela vida e até incentivador de Nacho sem perceber. Marta (filha de Victor) age de forma errada com Alba, mas seu argumento para as atitudes é bem compreensível e bem explicado.
"Família são aquelas pessoas que te amam, que te aceitam por quem você é, que te ajudam sem que você peça”.
O contraste entre a avó de Alba e ela é interessante, já que Alba não acredita em Deus e questiona que Ele permita que coisas ruins aconteçam enquanto a senhora não veem sentido na vida caso não acredite, assim como Mercedes (avó de Ismael).

Não há muita ênfase musical, entre as músicas citadas destaco: “On my own” (Nikka Costa), música tema da amizade entre Alba e Nacho e “Last Dance” (Donna Summer), tocada em um momento importante para Alba. Como sempre, Alejandro Sanz está presente, dessa vez com “Mi soledad y yo”, ainda que a música não tenha importância no desenvolvimento da história.

O livro é uma demonstração linda de amizade e amor incondicional, além de apoio total de pessoas que não são familiares biológicos, mas escolhidos como família pelo coração. Por outro lado, também aborda preconceito sobre homossexualidade e falta de informação sobre doenças de forma bem real, além de ressaltar a importância de se arrepender e perdoar.  Nacho e Alba demonstram que é possível estar sempre juntos mesmo quando em países diferentes e Victor é aquele que soube apoiar da maneira certa no momento exato.
«Lembrar é fácil para quem tem memória. Esquecer é difícil para quem tem coração. - Gabriel García Márquez».
Ao final do livro, há uma nota da autora que descreve a doença de seu tio (inspiração para a história) e também um questionamento sobre a reação diferente das pessoas dependendo da doença envolvida, além do agradecimento e incentivo a todos que a ajudaram com depoimentos no processo de escrita.

Me identifiquei muito com a história, pois assim como Alba, também tenho um amigo que conheci aos 7 anos e o considero como irmão, com quem divido vários momentos importantes da vida e espero tê-lo para sempre. Me emocionei várias vezes, há vários trechos bem dramáticos e tristes, é um livro diferente do estilo de Megan Maxwell, mas entrou para os meus preferidos da autora.

Adorei!


Um pouco sobre a autora: Megan Maxwell é uma reconhecida escritora do gênero romântico. Filha de mãe espanhola e pai americano, publicou vários romances. Vive numa encantadora aldeia nos arredores de Madri, na companhia do marido, dos filhos, do cão Drako e do gato Romeo. Seus livros publicados no Brasil são:
Comentários
19 Comentários

19 comentários:

  1. Senhora, acho que já vou amar esse livro porque os amigos não amigos mesmo no final das contas. Cada dia aparecem mais amigos que se amam e se casam. Eu acho que a amizade é isso, verdade. Não existe essa de ser amigo e se transformar em amor, acontecem descobertas? Sim, acontecem. Mas, amor é sempre amor. A gente que tenta mascarar, e quando é amizade, não é amor. Não é tão difícil entender quanto parece haha. Então, eu leria o livro leria pq tem amor, amizade, gente morrendo... 💞 ♥ tudo que gosto. Hahaha

    ResponderExcluir
  2. Olá.
    Apesar de achar bem interessante o tema envolvendo a doença e essa amizade construída desde a infância, não leria esse livro. Não sei, o tema não me chamou a atenção e nunca li nenhum livro da Megan Maxwell então não saberia dizer se a escrita dela me prenderia. Mas para você que já é fã do trabalho, acredito que tenha sido uma experiência maravilhosa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto bastante da autora também e fiquei bem interessada nesse enredo, especialmente por envolver valores tão especiais. Pretendo procurar para também fazer essa leitura.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  4. Olá!! :)

    Bem, eu nao conhecia o livro e nunca li nada da autora, nem tampouco tinha ouvido falar dela.. :)

    Bem, achei o livro interessante e a tua resenha deu-me uma grande vontade de o ler.. :) Mas talvez nao para ja..!

    Contudo, que bom que entrou para os teus favoritos dela, mas e sempre arriscado afastar-se do estilo dela.. :) ahah

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  5. Olá Kelly,
    Confesso que nunca quis ler nada da autora e até tive certo preconceito em relação às suas obras, por não parecerem me agradar, mas esse livro me fisgou.
    Adorei ler essa frase que te conquistou, pois me conquistou também. Outro ponto legal de ler em sua resenha foi saber que você se identificou com a história. Eu tenho uma amiga-irmã desde os meus 10 anos e não me sinto longe dela mesmo morando longe.
    Dica anotada para ontem!
    Beijos ♥
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Oi Kelly, tudo bom? Que resenha maravilhosa! Eu achei a premissa desse livro muito, muito boa e fiquei curiosíssima para conferir. Amo dramas e sinto que esse é bem emocionante. Realmente foge um pouco do estilo da autora; nunca li nada dela e gostaria de começar por esse *-*
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Já ouvi falar da autora, mas nunca li nada dela!
    achei a premissa do livro muito boa, gostei do fato do livro abordar uma amizade de tantos anos, acredito que essa deva ser realmente uma linda história e com uma boa carga de drama.
    Fiquei interessada no livro, só não sei se já tem tradução aqui no Brasil, já que pelo que me parece você leu em espanhol...

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá....
    Nossa parece ser um livro lindo, a amizade é tudo, eu mesmo tenho um irmão de coração a 5 anos e acho que esse tipo de amizade e especial, predestinada e acho que todos deviam ter uma pessoa assim na vida... os tópicos do livro são bem colocados e pela sua resenha percebi como o livro te tocou e isso e importante para um leitor... o livro ja esta na minha lista de leitura... obrigado pela dica...
    Bejocas...
    https://westfalllivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi
    Adorei conhecer esse livro. Acho que todos temos amigos que guardamos no peito e certas amizades são especiais mesmo.
    Não conheço a escrita de Megan, mas sei que preciso fazer com urgência.
    Espero que esse livro chegue logo ao Brasil.
    Adorei a dica.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu nunca li nada da autora (apesar de ter uma obra dela na estante) e ainda não conhecia esse livro.
    “O sangue te faz parente, mas somente o amor e a lealdade te transformam em família”: que frase forte e verdadeira!
    Achei bem legal que ela tenha se inspirado no tio dela, pelo que tenho visto dessa autora na rede, ela se inspira bastante na família, né? Vi a resenha de um outro livro dela que a primeira parte do livro era inspirada na história dos pais dela.
    Enfim, acho que esse livro deve ser muito bonito, tocante e com personagens carismáticos.
    Se houver oportunidade, darei chance a leitura.
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Morro de vontade de ler esses livros com temas mais profundos da Megan, pois adoro a escrita dela.
    Achei pela sua resenha que é uma ótima leitura, principalmente por ela abordar tantos temas polêmicos, e ao mesmo tempo o amor e a amizade de forma linda

    ResponderExcluir
  12. Oie! Só pela introdução que você escreveu no início da resenha eu já fiquei mega curiosa e, depois de ler todos os seus comentários, tive a certeza de que deve ser uma obra maravilhosa. Definitivamente é um tipo de trama que eu nunca conheci e acredito que seria uma ótima experiência sair de minha zona de conforto através da leitura dessa obra. Achei legal a forma como a autora abordou tantos assuntos, principalmente sobre a doença do personagem. Acho lindas essas amizades de infância que resistem ao tempo e à distância. <3

    Beijos,
    Fernanda Goulart.

    ResponderExcluir
  13. Oi linda,

    Não conhecia nada da autora, mas pela sua resenha sei que a qualidade e os bons enredos permeiam a escrita da mesma.
    Sei que quando eu ler esse livro vou chorar com uma amizade dessas e a doença do menino que tenho certeza que será um momento de estreitamento de laços e aprendizagem.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi Ivi

    Essa livro parece ser incrível, só pela premissa já fiquei curiosa imagina com o resto. Não conhecia a autpra mas percebi o quanto você ama suas estória, nem esperou publicar aqui pra ler mulher kkkkk Amei a resenha dá pra ver exatamente porque você gostou.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/2016/06/resenha-minha-vida-mora-ao-lado-por.html

    ResponderExcluir
  15. Já estou apaixonada pelo livro! Você o leu em espanhol. Eu adoro ler nesse idioma, acho tão bonito. Há algum tempo li Cem anos de solidão em espanhol. Gostava tanto que lia trechos em voz alta só para ouvir a sonoridade da língua. Mas voltando ao livro, amei a premissa, parece ser uma história muito emocionante, daquelas que a gente nunca mais esquece. Adoraria fazer essa leitura. Ótima dica!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  16. Olá Kelly!
    Eu amo a Megan, suas histórias são maravilhosas e prende o leitor do começo ao fim. Vi que esse livro é bem diferente dos outros que ela escreveu e isso me animou muito, pois podemos ver as várias facetas da mesma autora. Tenho certeza que também vou me emocionar muito com esse livro.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  17. Oiii...

    Ownnnnt que fofo,achei um livro bem gostoso quero conhecer mais sobre a autora tbm,essa conexão entre duas pessoas que constroem essa amizade,com um possível romance no futuro.Sua resenha é bem gostosa de ler é impossível não querer ler mais livros da Autora,amei mesmo sua resenha.

    bjo bjo

    http://rillismo.blogspot.com.br/p/resenhas.html#

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Tem alguns dos livros da autora que estão na minha lista de desejados e quero muito conhecer a escrita dela. Esse livro parece ter uma estória linda e também triste, confesso que não sei se leria, mesmo o livro parendo ser lindo.
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  19. Oii, tudo bem?
    Eu confesso que nunca ouvi falar dessa autora rsrs, mas a premissa desse livro me fez encher os olhos de lagrimas, mesmo sem o ler, eu já pude perceber a carga dramática que ele tem. Eu sou manteiga mole e tenho certeza de que se/quando eu for ler esse livro, eu irei chorar horrores.

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014