20

Quarto (Emma Donoghue)

Ficha Técnica:
Nome Original: Room
Autora: Emma Donoghue
Tradução: Vera Ribeiro
País de Origem: Estados Unidos
Número de Páginas: 350
Ano de Lançamento: 2012
ISBN-13: 9788576861317
Editora: Verus
SKOOB

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 37º livro lido em 2016 e foi Quarto (Emma Donoghue). Este livro estava na minha estante desde 2013 e nunca me despertou muito interesse, até eu ver que ele seria adaptado para o cinema e então, muitas divulgações e trailers e de repente, me senti empurrada de encontro com esta história.



O livro nos traz o Jack, um menino de 5 anos, que nasceu e sempre viveu dentro de um quarto. Sua mãe foi sequestrada e mantida em cativeiro e, sendo violentada constantemente pelo sequestrador, ela engravidou e o Jack nasceu neste lugar. A mãe de Jack então, a Joy, criou um ambiente seguro, cheio de amor e cumplicidade com o filho, mesmo em circunstâncias tão absurdas. Dentro de uma rotina, ela o ensinou a ler, o significado das palavras e noções importantes de higiene e saúde e, em cada atitude de Joy, podemos ver o amor incondicional de mãe.
"Se eu fosse feito de bolo, eu me comia antes que alguém mais pudesse comer." página 28
Todas as noites porém, o velho Nick vem ao quarto para violentar a mãe de Jack e para que o menino não veja isso, ela o coloca no guarda-roupa, como se fosse uma cama, fecha a porta e assim ele não pode ver a violência que sofre quase todas as noites. Mas ele ouve e de dentro do guarda-roupa, para que pegue logo no sono, ele conta quantas vezes a cama faz barulho, mesmo não tendo ideia do que acontece ali.


Então, um dia o Jack sai do guarda-roupa, no meio da noite e acaba acordando o Velho Nick e a mãe dele fica desesperada para que ele não toque no filho e em uma cena muito tensa e angustiante, o velho Nick a sufoca com as mãos em seu pescoço, deixando hematomas. Além disso, ele sai do quarto e corta a energia do lugar e assim, eles ficam no escuro e sem aquecimento. Fica dias sem aparecer para trazer mantimentos e aquela situação faz com que Joy planeje a fuga do quarto.

O livro, todo narrado sob a perspectiva do Jack, é envolvente, intuitivo e assustador. Por exemplo, Jack não vê o velho Nick estuprar sua mãe, mas a forma como ele conta que o homem chega ao quarto e logo em seguida a cama está rangendo, é dolorido de se ler. Quando ele conta que é preciso contar os cereais no café da manhã para não desperdiçar a comida, também me fez sentir um nó na garganta e de tudo o que acontecia no quarto, uma coisa que me chamou muita a atenção foi a mãe de Jack ainda amamentá-lo, numa tentativa de mantê-lo com saúde, porque nem sempre o velho Nick levava comida saudável para eles.


O livro é tenso, triste, sofrido. Em um ritmo sufocante, torcemos o tempo inteiro para que Jack e sua mãe consigam fugir daquele lugar e que possam se adaptar sem grandes danos na realidade que os espera do lado de fora do quarto. Jack é apaixonante, as vezes birrento e incrivelmente inteligente, ele seduz o leitor e o fascina em todas as suas atitudes. A mãe de Jack é admirável, forte e amorosa e ainda que algumas de suas atitudes sejam interpretadas como egoístas, tudo o que ela quer é que Jack fique bem, longe de todo e qualquer perigo.

Foi uma leitura visceral! Eu senti frio quando eles sentiram frio. Senti dor quando eles sentiram dor e senti medo, muito medo, quando eles sentiram medo. A autora conseguiu nos colocar dentro da  mente de uma criança inocente, com uma visão de mundo, de vida, totalmente diferente e distorcida da realidade, mas, ainda assim, nos contou um história que dificilmente sairá da minha cabeça.

A narrativa é amarrada magistralmente. A cena final, o último dialogo na trama, é lindo e me deu a sensação de etapa encerrada, superada e feliz.


Assim que terminei de ler o livro, corri para assistir ao filme, ansiosa e com um pouco de receio da adaptação não ter conseguido captar toda a força da história. A interpretação que o ator Jacob Tremblay deu ao Jack foi perfeita. Além de um lindo menino, o ator colocou vida nos olhares, falas e expressões. Brie Larson está soberba no papel da mãe de Jack e o Oscar de melhor atriz pela interpretação neste filme, foi merecido. Algumas adaptações do livro para a tela foram feitas, o que não tirou o núcleo pulsante da narrativa. Alguns personagens foram suprimidos, mas isso não representou perda alguma para o enredo. É um excelente filme, porém, eu fiquei com a impressão que o espectador do filme que não leu o livro, ficará perdido e não entenderá determinadas cenas, por isso recomendo a leitura do livro, antes de apreciar o filme.
"Tem uma porção de coisas de todos os tipos no mundo, mas tudo custa dinheiro, até coisas pra jogar fora, que nem o homem da fila na nossa frente na loja de conveniência, que comprou um negócio numa caixa e rasgou a caixa e botou no lixo na mesma hora. Os cartõezinhos com um montão de números se chamam loteria, e os idiotas compram eles na esperança de virarem milionários por mágica." página 308
Amei apaixonadamente esta aventura. A leitura deste livro me despertou emoções fortes, descontroladas e, na medida certa, a forma como a autora conduziu a trama, foi me satisfazendo e acalmando meu coração.

Adorei!!! Nem tenho palavras para expressar o quanto realmente gostei deste livro!!!

Trailer oficial do filme:

 


Um pouco sobre a autora: Emma Donoghue nasceu em Dublin, Irlanda, em 1969. É a mais nova de oito filhos. Seu pai, Denis Donoghue, é crítico literário acadêmico. Ela tem doutorado em Inglês pela Universidade de Cambridge e sua tese foi sobre a amizade entre homens e mulheres na ficção do século 18. Em 1998 ela se mudou para o Canadá e se tornou uma cidadã canadense em 2004. Atualmente ela se divide entre Londres e Ontário, com o companheiro e os dois filhos. No Brasil, o livro Quarto é a sua única publicação.
Comentários
20 Comentários

20 comentários:

  1. Oi Ivi, esse livro é mesmo muito tenso e sofrido. Sua resenha soube apresentar bem as melhores características do enredo. Eu assisti ao filme primeiro e nem sabia da existência desse livro. Bom, mas quando o li percebi que os dois possuem pontos lindos e merecem muitos destaques. O livro virou meu queridinho, assim como o filme.
    beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Que bela resenha a sua. Já faz algum tempo que li esse livro, e ainda vejo o seu efeito nas pessoas (mesmo nas que apenas assistiram ao filme). Tem uma crítica, não sei de qual revista americana, Newsweek, acho, em que ele diz que você leva o Jack consigo, muito tempo depois da leitura - e ele estava certo, porque volta e meia ainda ouço o Jack dizendo que “monstros são grandes demais pra existir”. Esse é mesmo um belo livro, e ainda me surpreende ser tão desconhecido por aqui, sendo tão premiado mundo afora. Já li muita coisa na vida, não só por prazer, mas também por profissão, sendo tradutor e revisor de textos. Mas confesso que nunca li um livro como esse, não encontrei em nenhum outro livro palavras como as de Jack. Nunca me senti tão profundamente tocado por palavras tão simples como as de um menino de cinco anos, sua singularidade, sua visão de mundo (não apenas aquele mundinho restrito do Quarto, mas o mundo do "Lá Fora", como ele diz. É uma história difícil? sim, concordo, mas como você descobre nas palavras da Mãe "tudo tem dois lados". O filme é belo, poético, emociona, faz pensar, mas o livro é muito melhor, e tem muito mais do que aparece no filme. Senti falta em especial do senso de humor do Jack. Mesmo sendo uma leitura tensa às vezes, não da pra não morrer de rir com as coisas que ele fala, seja por sua ingenuidade ou por sua perspicácia diante de coisas que nem nos damos conta em nossa correria diária. É uma leitura que faz toda a diferença, quando você assiste a um filme como este. Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Eu só não vi o filme porque quero ler o livro primeiro. Embora eu não goste de ler ou assistir nada sobre o tema abordado nessa história, esse livro me desperta um grande interessa, acho que é mais pelo fato deles conseguirem fugir e fico curiosa para saber como se dá a fuga e o que acontecerá depois. Acho que as primeiras páginas vão me deixar com uma certa aversão mas vou vencer isso e ler até o final, claro que depois também vou correr para ver o filme.

    ResponderExcluir
  4. Oi ivi!
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas assistir ao filme e adorei, tanto em questão de enredo, como na reflexão que o o longa trouxe. Pelo que tenho visto das resenhas, o livro pelo jeito, segue a mesma pegada, o que é bom. Espero ler ele ainda esse ano, foi um dos poucos do Oscar que eu realmente quis conhecer mais ^^

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem? Ainda não li o livro, mas quero muito, pois ele está sendo muito bem falado... Adorei a resenha e as fotos!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  6. Olá Ivi,
    Que resenha mais encantadora. Tenho muita curiosidade de ler esse livro, pois acho que a leitura deve ser incrível!
    Admiro a Mãe de Jack apenas por sua resenha, imagino como deve ser extraordinário ler no livro.
    Não sei se torceria para eles sairem, pois acho que poderia ser ruim. Enfim, amei a resenha. Espero amar a leitura
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oie!
    Eu já tive a oportunidade de conferir esse livro e a história é linda! Ao mesmo tempo que é triste, traz lindas mensagens, e nos deixa na reflexão. Gostei muito desse livro, e ainda preciso conferir o filme.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  8. Ooi
    Não conhecia o livro e nem estava sabendo da adaptação. Que livro triste, parece der bem forte. Me deu uma grande vontade de ler para saber o desfecho dessa história, e qual dera o destino de Jack.
    Beijoos!
    www.estantemineira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Ooi
    Não conhecia o livro e nem estava sabendo da adaptação. Que livro triste, parece der bem forte. Me deu uma grande vontade de ler para saber o desfecho dessa história, e qual dera o destino de Jack.
    Beijoos!
    www.estantemineira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oiee Ivi ^^
    O livro é mesmo incrível, né? Eu também fiquei com um nó enorme na garganta durante muitas partes, principalmente a da fuga do Jack. Também gostei bastante do filme, mas eu senti falta de alguns personagens, porém, como você disse, não tirou o núcleo da história. Livro mais do que recomendado ♥
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  11. Aquela super bem informada que achava que o livro tinha sido lançado por aqui há pouco tempo... rs... Olha, normalmente não leio livros que me façam sentir medo, e o fato de você ter sentido tudo o que os personagens sentiram me fez ficar até com um pouco de receio, mas adoro essas leituras tristes e sofridas e acho que vou gostar de conhecer essa história.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  12. Oiii!!

    Gente, eu não tenho coragem de ler esse livro. Nem sei se assistiria ao filme. Mas eu não me sinto muito a vontade com o enredo. Acho que essa visão que a autora tentou passar sobre os olhos da criança é tensa e real demais (pela resenhas que li, percebi isso) e eu não sei se tenho estômago para sabe?
    Adorei a sua resenha, mesmo os sentimentos despertados não sendo os melhores. É lindo quando uma obra te prende assim.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ivi! Tudo bem?
    Quando eu soube da indicação deste filme ao Oscar, não tive muito interesse em vê-lo, por mais que muitas pessoas elogiassem. Eu não tinha muita ideia sobre o contexto da história e, agora, graças a sua resenha sobre o livro, passei a conhecê-lo realmente. Apenas lendo a resenha e assistindo ao trailer do filme, já me senti angustiada só de pensar no quanto deve ter sido horrível tudo o que Joy e Jack viveram no quarto. Eu achei a história incrível, mas ainda não sei se teria coragem de ler o livro, pois o contexto é tão pesado que tenho certeza que iria sentir meu coração apertado em muitos momentos. Ainda assim, muitas vezes gosto dessas leituras que causam certo desconforto e provocam a reflexão, então eu acho que eu o leria, em um momento em que eu estivesse mais nesse clima de drama mesmo.Adorei saber mais sobre este livro e este filme. Beijos! ^-^

    ResponderExcluir
  14. Estou louca para ver o filme! Eu li o livro logo que foi lançado, a anos atrás, nem me lembro direito. Eu amei! Foi uma das melhores leituras da vida! A autora escrevendo pelos olhos de uma criança, esse Jack, é fantástico!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  15. Oie Ivi, Tudo bom?

    Eu tinha visto o trailer e nem me tocado do livro. Agora lendo sua resenha que vi qual era o livro. Geralmente não é meu estilo de livro, mas pelo jeito é um livro que merece ser lido. Ainda mais quando a autora conseguiu passar todos os sentimentos e fazer com que o leitor sentisse os sentimentos dos personagens!
    Vou add na minha lista e ver o filme em seguida, assim como você fez!

    =)

    ResponderExcluir
  16. Eu só fiquei sabendo da existência desse livro após o Oscar. Nunca havia ouvido falar dele antes, mas naquele momento fiquei nega interessada. Gosto muito desse tipo de livro, mas como você diz que ele é bem tenso, acredito que tenha que encontrar um monento bem suave na vida pra não ficar mal após lê-o.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  17. Oi Ivi
    Estou louca para ver o filme e ler o livro.
    Não me lembro de ter lido nenhuma resenha desse livro, mas a sua foi tão rica em detalhes e sentimentos que acho que não será preciso ler nenhuma outra. Realmente deve ser emocionante acompanhar mãe e filho nessa trajetória.
    Adorei suas impressões.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  18. Oi Ivi, eu sempre fui louca por esse livro mas nunca tive a oportunidade de ler, e agora com o lançamento do filme não vejo a hora de conferir os dois. Sua resenha está muito bem estruturada e me deixou mais curiosa ainda, acho que o livro tem uma história super comovente e que nos deixa tensos, né? não vejo a hora de ler!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  19. Primeiramente, chocada com a quantidade de livros que você já leu nesse ano hahaha. Estou muito devagar...
    Esse livro está na minha lista, mas confesso que não estava tão empolgada até ler sua resenha. Com certeza ele vai para as prioridades.

    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir
  20. Primeiramente, chocada com a quantidade de livros que você já leu nesse ano hahaha. Estou muito devagar...
    Esse livro está na minha lista, mas confesso que não estava tão empolgada até ler sua resenha. Com certeza ele vai para as prioridades.

    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014