Frustrações Book Tag

quarta-feira, 20 de outubro de 2021


Oi gente que ama livros, hoje venho com a Frustrações Book Tag que tem por objetivo compartilhar livros que de uma ou outra forma, me deixaram frustradas enquanto leitora.

Vamos conferir:

1 – Um livro que pensou que ia ser 5 estrelas, mas não foi.
Tartarugas Até Lá Embaixo (John Green): Sou assumidamente fã do autor e quando foi divulgado o lançamento do novo livro, fiquei super animada. O livro nos traz a Aza, uma adolescente que sofre fortemente de TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo. Ela tem uma verdadeira fixação no medo de que germes e bactérias ocupem o seu corpo e a levem à morte, e por isso, estabeleceu um sistema de higiene pessoal sério. Tão sério que às vezes ela se machuca neste processo. Aza tem uma melhor amiga, a Daisy que é diferente dela, super animada com tudo e com todos e embora as duas sejam muito diferentes, o relacionamento das duas é ótimo. O livro começa com o sumiço de um multimilionário corrupto e é oferecida uma quantia considerável se informações consistentes forem dadas sobre o paradeiro do tal ricaço. Acontece que o homem sumido é Davis, pai de um antigo paquera da Aza. Ela o Davis em um acampamento para enlutados na época em que perdeu o seu pai e ele tinha perdido a mãe. Nada de muito intenso aconteceu entre eles, mas ela sempre pensou nele com carinho e agora, ela e Daisy decidem se aproximar dele para descobrirem como ganhar a quantia oferecida, já que as duas não têm dinheiro para ir para a faculdade. Não posso dizer que foi uma total decepção, mas confesso que esperava muito mais desta história. 

2 – Um livro que teve um grande início e pensou que ia ser perfeito, mas o final deixou a desejar.
Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo (Benjamin Alire Sáenz): Eu me interessei por este livro em função do hype altíssimo na época de seu lançamento e de fato, até a metade o livro havia conquistado o meu coração, mas não posso dizer o mesmo do meio para o final. O livro nos traz o Aristóteles, ou Ari, como prefere ser chamado. Ele é um adolescente de 15 anos, muito introspectivo e que sente que não se encaixa em nenhum grupo de meninos de sua idade. Ele é de uma família latina em que a mãe é muito atenciosa e falante e o pai, como Ari, muito reservado. Este é um veterano da guerra do Vietnã e guarda para si todas as atrocidades enquanto estava nos campos de batalha. Ari tem irmãs mais velhas e um irmão que está preso e ninguém fala sobre ele dentro de casa. Embora ele tenha curiosidade para saber tudo sobre o irmão, nunca pergunta para os pais sobre ele, pois sabe que o assunto os magoará. Então, em uma tarde de verão, ele vai até a piscina pública e conhece o Dante, um garoto da mesma idade que ele e ambos começam uma amizade. O livro se desenvolve sobre este relacionamento e sobre toda a influência positiva que um garoto terá sobre o outro, já que Dante é o oposto de Ari. Ele é extrovertido e não tem medo de nada. Sabe bem qual é o seu papel no mundo e não tem medo de falar sobre isso. Embora Ari admire isso no amigo, é bem mais difícil para ele fazer as coisas que Dante faz. Particularmente eu esperava mais do livro. Talvez minhas expectativas estivessem muito altas, mas fiquei um pouco decepcionada com a história.

3 – Um livro com triângulo amoroso em que o/a protagonista fica com quem você não queria.
Fuck Love – Louco Amor (Tarryn Fisher): O livro nos traz a Helena, uma mulher de vinte e poucos anos vivendo um grande conflito: ela está apaixonada pelo namorado da melhor amiga, o Kit Isley. Ela também tem um namorado, mas essa paixão descabida começou quando ela teve um sonho em que ela era casada com Kit e já tinham uma linda família formada. A partir deste sonho, ela se viu totalmente envolvida pela figura do namorado da amiga e o livro se desenvolve em Helena fugir do sentimento ou tentar conquistar Kit. Kit é um homem espontâneo, interessante, muito trabalhador e claro, extremamente atraente. Tudo nele chama a atenção de Helena e o sentimento consome suas energias em se manter fiel ao namorado e a amizade de quase uma vida  Comecei a ler este livro sem saber muito do enredo, apenas curiosa em ler uma história escrita pela autora e infelizmente o livro não funcionou para mim. Eu fiquei bem incomodada com a maneira que a autora desenvolveu a amiga da Helena e em poucas páginas era bem óbvio que qualquer leitor a odiaria. Mas Helena também não é uma personagem admirável: ela basicamente persegue Kit, vai ao seu trabalho, troca e-mails escondidos da amiga e alimenta sua ilusão que em algum momento ele descobrirá que é ela a mulher da vida dele.

4 – Amou o primeiro livro, mas o segundo da série te decepcionou.
O Descompasso Infinito do Coração (Bianca Briones): Este livro é o segundo volume da série Batidas Perdidas. Quando eu li o livro AS BATIDAS PERDIDAS DO CORAÇÃO, o primeiro livro da série e perfeito do começo ao fim dentro do gênero New Adult, não sabia que seria uma série, então fiquei maravilhada quando descobri que outros personagens do primeiro livro teriam a sua própria história em outros livros. Neste temos a história da Clara que começa a narrativa descobrindo que o marido a traiu. Ela casou–se com Maurício quando tinha apenas 18 anos, estava grávida e na confusão de fazer a coisa certa, casou–se sem estar apaixonada. Ela forma uma família com Maurício após o nascimento dos gêmeos, porém o casamento nunca foi algo empolgante e feliz. Agora, quando os filhos estão com 6 anos, ela se encontra 25 quilos acima do peso, se sente rejeitada porque Maurício também nunca demonstrou paixão por ela e com a insegurança à flor da pele, o divórcio é a sua única saída. Clara teve uma vida emocional muito difícil. Perdeu a mãe quando ainda era muito criança, seu pai casou–se com uma mulher fria e cruel, que a submeteu a humilhações e desmandos, a afastou do pai e ainda que ela tenha tido amigos maravilhosos ao seu lado, como Branca, Viviane e Bernardo, sabe que só ela é a responsável pela sua felicidade. Bernardo sempre foi apaixonado por ela e agora que Clara está solteira, ele tenta se reaproximar para conquistá-la e mostrar para ela que apesar de todos os padrões de beleza e comportamento, ela é uma mulher incrível. O livro se desdobrará sobre Clara superar as dificuldades ao mesmo tempo que tenta administrar os fantasmas do passado que a atormentam o tempo todo. Confesso que fiquei bem decepcionada com o livro. Embora o sofrimento de Clara seja legítimo, o romance entre ela e Bernardo seja delicioso e os amigos ao redor sejam fofos e maravilhosos, não consegui me conectar com a história.

5 – Um livro do seu autor (a) favorito que você não gostou
My Brother’s Name is Jessica (John Boyne): Com muita dor no coração, tenho que colocar um livro do John Boyne em uma categoria negativa e tudo isso não se deve apenas a minha expectativa com qualquer trabalho do Boyne, mas com o fato do livro ser problemático em aspectos muito importantes dentro da comunidade LGBTQ+. O livro nos traz o Sam, um menino de 13 anos que vive uma situação peculiar em sua vida. Desde sempre, Sam viu no seu irmão Jason o modelo de ser humano perfeito. Sempre ouviu as histórias que os pais contavam sobre o quanto Jason queria ter um irmão e o quanto ele se doou para o pequeno quando ele nasceu. Toda a infância de Sam é marcada por momentos muito positivos na relação com Jason e sem dúvida, ele é o seu ponto de conforto, acolhimento e segurança dentro de casa enquanto os pais estão ocupados com suas próprias carreiras. A mãe em especial por ser política e ter grande popularidade, com a previsão de se tornar a primeira ministra da Inglaterra. Minha decepção com o livro veio pelo autor colocar a dificuldade de Sam como protagonista do enredo e isso é um pouco absurdo porque quem não está vivendo a transição de gênero – me perdoem se eu não estiver usando o termo correto – não precisa se sentir constrangido pela sociedade hétero, normativa e binária em que vivemos. A dificuldade não é da pessoa ou do familiar que tem alguém trans no seu meio familiar ou de convívio e a sua posição precisa ser apenas de apoio e acolhimento. O autor insere situações em que Sam é hostilizado na escola por ser irmão de uma menina trans, mas nem de longe, essa situação é maior que a de Jessica, nome que Jason escolhe para si. Embora a própria sociedade não permita que aceitemos o outro diferente de nós, nosso desconforto com isso, originado sem dúvida por ignorância e falta de empatia, não deve ser o foco da circunstância.

6 – Um livro que você ama e não entende por que ninguém gosta
Os Adoráveis (Sarra Manning): Não é que ninguém goste, mas não vi ninguém falando deste livro e ele é muito bom! O livro nos traz a Jeane que é uma blogueira muito popular na internet. Seu blog, o Adorkable, é sobre estilo de vida alternativo e já ganhou até prêmios na categoria “Melhor Blog sobre Estilo de Vida” por grandes referências midiáticas. Ela se veste fora dos padrões, suas roupas são customizadas e compradas em brechós e seu cabelo está sempre com cores exóticas.  Cheia de personalidade e às vezes um pouco cruel, ela não tem amigos na escola, porque apesar de toda essa vida interessante, ainda está no Ensino Médio e vez ou outra, vira piadinha no colégio por ser tão diferente. Uma das poucas pessoas que lhe dá atenção é seu namorado Barney, porém, no início do livro ele dá sinais que está interessado em outra garota. Apesar desta outra garota já ter namorado, o Michael, que ao contrário de Jeane é o garoto mais popular da escola. Como Jeane não quer ser chamada de otária, ela deixa o caminho livre para Barney ser feliz, mas quem não gosta nada desta ideia é o Michael, já que perdeu a namorada e vai tirar satisfações com Jeane. Os dois se aproximam e apesar de não terem nada em comum, se envolvem.

7 – Um livro que não precisava ser tão extenso e demorou muito para terminar.
Amor Sob Encomenda (Carina Rissi): O livro nos traz a Melissa, uma jovem de vinte e poucos anos que trabalha em uma produtora de eventos e é muito boa no que faz, mas pouco reconhecida por sua chefe que sempre coloca defeitos em seu trabalho e a ameaça constantemente. Melissa não pode se dar ao luxo de perder o emprego, pois o sustento de seus pais está sobre seus ombros. Seu pai está desempregado e sua mãe sofreu um grave acidente de carro que deixou sequelas severas. Melissa namora Fred, um rapaz discreto, que não gosta de sair ou badalar. Porém, toda essa discrição tem um motivo: ele tem uma noiva e o livro começa quando ele avisa Melissa que a noiva está grávida. Como se isso fosse pouco, a noiva é de uma família rica tradicional e contrata Melissa para organizar a cerimônia do seu casamento com Fred, sem saber que até então Melissa e o noivo também tinham um relacionamento. O livro se desenvolverá em Melissa organizar o casamento do ex-namorado e tentar de todas as formas impedir que a noiva não descubra seu passado com Fred pois se ela descobrir, romperá o contrato e Melissa perderá o emprego. O livro é longo e extremamente repetitivo. Várias cenas são cansativamente contadas várias vezes e isso me irritou bastante.

8 – Qual série, abandonada pela editora, que você estava gostando ou queria ler e não foi mais publicada?
A série Chinooks Hockey Team que foi publicada no Brasil por duas editoras diferentes em cinco volumes, mas não foi publicada na ordem e os volumes três, quatro e seis nunca chegaram aqui. Se isso não for um descaso imenso do mercado editorial brasileiro, nada mais é.

9 – Um livro que você leu, mas não lembra nada
Na Estrada Jellicoe (Melina Marchetta): Li esse em 2017 e tive que ler a resenha do blog para saber se eu lembrava alguma coisa sobre ele. Com minha pesquisa descobri que o livro começa com um acidente de carro em que três crianças sobrevivem: Narnie, Tate e Webb. Após este episódio, a narrativa avança consideravelmente no tempo e conhecemos a Taylor, uma jovem de 17 anos que quando criança, foi abandonada pela mãe na linda estrada Jellicoe, no interior da Austrália. Conhecemos a protagonista enquanto ela é moradora de um internato e mediadora de uma guerrilha por território entre três grupos: os alunos do internato onde Taylor estuda; os citadinos, adolescentes da cidade que não estudam no internato e os cadetes, jovens militares que vem até a região para acampar uma vez por ano. Em um primeiro momento, o livro parece que se desenvolverá nesta luta entre os três grupos e a Taylor é a mediadora e líder dos jovens do internato, porém, conforme a narrativa discorre, vemos os dramas do passado da Taylor ganhar cada vez mais espaço nas páginas e os rivais, que lutariam contra ela na guerrilha tradicional da região se tornam amigos e muito próximos dela. 

10 – Você já recomendou um livro favorito e a pessoa odiou. Isso machuca seus sentimentos?
Muitooooooooooooooooooooooo

Essas são as minhas respostas para a tag e eu gostaria de saber quais seriam as suas respostas. Deixe nos comentários porque vou adorar conferir.

Beijos
Comentários
1 Comentários

Um comentário :

  1. Oi Ivi!
    De dois anos para cá não saberia colocar os livros que me frustraram, pois ultimamente não estou muito critica nas leituras acho isso ruim, porque gosto de dar meu parecer particular, preciso priorizar mais. minhas leituras esse ano estão diferentes do que geralmente leio, gêneros diferentes kkk(espero que seja por isso). Gostei de saber sua opinião sobre esses livros o único que li daí foi "O descompasso infinito do coração" e tenho "Tartarugas até lá embaixo e Amor sob encomenda" que ainda não li e vou ficar atenta as suas recomendações. Anotei suas outras dicas obrigado, parabéns pelo post, bjs!

    ResponderExcluir

Ivi Campos

45 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Filmes

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.