15.5.19

Nada Escapa A Lady Whistledown (Julia Quinn, Karen Hawkins, Mia Ryan e Suzanne Enoch)

FICHA TÉCNICA
Nome original: The Further Observations of Lady Whistledown
Autoras: Julia Quinn, Mia Ryan, Karen Hawkins e Suzanne Enoch
Tradução: Marcelo Sshild, Rachel Agavino, Maria Carmelita Dias e Janaína Senna
País de origem: Inglaterra
Número de páginas: 320
Ano de Lançamento: 2017
ISBN-13: 9788580418262
Editora: Arqueiro

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 30º livro lido em 2019 e foi Nada Escapa A Lady Whistledown (Julia Quinn, Karen Hawkins, Mia Ryan e Suzanne Enoch). Este era o último livro da minha estante que a tem como autora – ou uma das autoras – que eu não tinha lido. Embora  seja o primeiro de uma duologia, li o segundo livro antes, o que não interferiu em nada na minha experiência de leitura, porque ainda que até tenham a sua cronologia respeitada, as histórias que o compõem são independentes.

Os quatro contos do livro nos trazem o Rio Tâmisa, localizado em Londres como um cenário importantíssimo dos enredos. Em 1814, o lago congelou em função do inverno rígido e pela primeira vez, os habitantes londrinos de todas as classes fizeram do inverno pesado uma fonte de alegria. Os patins foram tirados do armário e a neve deixou de ser paisagem para estar sob os pés e feiras e festas em cima das águas congeladas se tornaram comuns. Esse é o pano de fundo para as quatro histórias especiais comentadas pela saudosa, queridíssima e famosa colunista de fofoca da Inglaterra, Lady Whistledown.


O primeiro conto abre o livro com uma fofoca cabeluda que faz o prometido de Lady Anne Bishop – a quem ela nunca conheceu – sair do interior e ir a Londres resgatá-la da má fama. Só que ele pode ser mais rude do que o imaginado pela protagonista, que há muito o usava como desculpa para ter mais liberdade. 

No segundo conto temos a Srta. Elizabeth Pritchard, que é uma mulher bem estabelecida aos seus trinta e poucos anos, considerada solteirona convicta que resolve se casar. Ela é dona de um generoso dote e os irmãos Lady Margareth Shelbourn e Sir Royce Pemberly. seus amigos de longa data, sempre tomaram conta para que nenhum caça-dotes se aproveitasse da senhorita. Mas Royce não esperava que a decisão de Elizabeth o incomodasse tanto. E assim um romance que nasceu de uma amizade ganha totalmente o nosso coração.


O terceiro conto nos traz a história de Lady Caroline Stirling que foi expulsa há poucos anos da casa em que viveu por toda a sua vida pois após a morte de seu pai, o título dele foi herdado por um parente muitíssimo distante que fez questão de se instalar na propriedade. Não havia homem nesse mundo a quem ela odiasse mais do que Lorde Darington. Pelo menos, era o que ela acreditava. Quando finalmente o conhece, a linha tênue entre amor e ódio fica cada vez mais bamba. Aqui temos a clássica história de amor gato e rato e sem dúvida, a minha favorita do livro.

Para encerrar, temos Susannah Ballister, a debutante mais negligenciada da temporada até Clive Mann-Formsby se interessar pela companhia da moça e monopolizá-la por vários encontros. Todos tinham certeza de que eles anunciariam o compromisso a qualquer momento e ele até anunciou o que isso aconteceria, só que não foi com ela. Humilhada e deixada de lado por algo que não teve nenhuma culpa, Susannah não imaginava que encontraria a solução dos seus problemas no irmão do seu ex-quase-pretendente, o respeitável conde de Reminster, quem ela pensava que a odiava.


Apesar das quatro histórias possuírem os elementos básicos do gênero: humor, romance e a sensualidade marcantes, cada uma destas histórias se sobressai por peculiaridades pessoais das autoras envolvidas. Um se destaca mais pelo humor, o outro pelo erotismo, mas os quatro contos trazem o amor e o respeito bem consolidados em qualquer relação saudável e sentir isso é um bálsamo refrescante enquanto vemos livros com romances abusivos preencherem as prateleiras das livrarias.

Para quem gosta de romance de época, o livro é perfeito. São quatro histórias interligadas por detalhes e apesar de serem mais curtas, são bem desenvolvidas e nos trazem tudo o que precisamos saber para que a história não seja superficial. Temos personagens bem desenvolvidos, com bagagem emocional acentuada e um cenário que nos faz desejar conhecer a Londres do passado.

Para quem não gosta do gênero, o livro é ideal para entender as características principais e entenderem com histórias menores porque enredos assim ganham mais e mais fãs pelo mundo.

Eu adorei e quero conhecer mais das outras autoras.

Um pouco sobre as autoras:   

  • Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 10 milhões de exemplares vendidos, sendo mais de 3,5 milhões da série Os Bridgertons, publicada pela Arqueiro. Seus romances já foram traduzidos para 29 países.
  • Karen Hawkins foi criada no Tennessee, em meio a uma família enorme. Para fugir do caos, ela se escondia na cama, debaixo do cobertor, com uma lanterna e um livro, hábito que cultiva até hoje.
  • Mia Ryan adora escrever para escapar do mundo ao redor, o que consegue fazer quando não está servindo de motorista para crianças, tirando chiclete de cintos de segurança, colocando roupa para lavar ou vivendo situações insanas.
  • Suzanne Enoch nasceu no Sul da Califórnia, onde vive até hoje. Adora criar romances de época tanto quanto ama colecionar itens referentes a Star Wars. Quando não está ocupada escrevendo, gosta de estudar fenômenos interessantes, como o intrigante caso dos três peixinhos de seu aquário que se transformaram em 161 num intervalo de cinco meses.

9 comentários:

  1. Olá, Ivi.

    Eu não conheço a escrita de nenhuma das autoras, apesar de só ler comentários positivos a respeito da Júlia e da Suzanne.
    Como uma boa fã de romances de época, acho que esse seria um bom livro para começar a conhece-las. Gostei bastante da premissa do segundo e terceiro conto. Dica anotada, irei procurar o primeiro livro para começar a leitura por ele

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu adoro esse livro. Acho muito legal a ideia dos contos se complementarem e estarmos sempre passando perto dos outros personagens. As escritas de todas são muito boas, mas além da Julia Quinn, a Suzanne Enoch foi a que mais se destacou com seu estilo envolvente e na agilidade do texto.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  3. Eu acho essa capa um charme, me lembra as obras da Jane Austen hahaha. São histórias que apesar de muito curtas, envolvem demais o leitor e fica um gostinho de quero mais muito bacana. Adorei conferir suas impressões sobre essa leitura e concordo com absolutamente tudo.

    ResponderExcluir
  4. Oi! Ainda não li nada de nenhuma das autoras, mas essas historias são uma chance de conhecer todas. Fiquei curiosa com Um amor verdadeiro, dezenove anos é muito tempo sem nenhuma comunicação noivado estranho rs. Dois corações deve ser muito bom tem uma protagonista de fibra. Uma dúzia de beijos, também tenho um fraco por mocinhos em dificuldades. Obrigada pela dica!


    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho os dois livros dessa duologia e estou louca para lê-los, mas ainda não tive a oportunidade. :( Claro que as histórias que mais quero conhecer são da Julia Quinn e da Suzanne Enoch, por serem autoras que já me têm como fã incondicional.

    Mas a verdade é que fiquei interessada em todas as quatro histórias, pois todas parecem ter todos os elementos que aprecio num belo romance e como são histórias de época já possuem muitos pontos positivos comigo.rs

    Se Deus quiser, lerei este livro ainda este ano! Estou torcendo por isso!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Esse livro deve ter uma história muito bonita e confesso que estou bem interessado na história, pois ela parece ter um enredo bem intenso e surpreendente.

    ResponderExcluir
  7. Já fiquei apaixonada pelas quatro história e pelos personagens pelo seu post, quero muito ler esse livro também!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Maravilhosa ♥
    Estou louca para fazer a leitura desse livro. Quando ele lançou eu não sabia que era de contos rsrsr . Fiquei bem interessada no primeiro conto não sei por que me chamou mais atenção. O legal é que os contos se entreligam acho isso bem interessante. Estou babando nessas fotos, você poderia ser menos lacradora, por favor ♥
    Amo suas resenhas, Ivi ♥

    ResponderExcluir
  9. Eu adoro livros de contos e com certeza essa coletânea é perfeita para eu voltar a ler histórias do gênero. Fiquei bem intrigada para saber mais e conhecer a escrita dessas autoras.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura | Instagram

    ResponderExcluir