28.2.18

Objetos Cortantes (Gillian Flynn)

Ficha Técnica:
Nome Original: Sharp Objects
Autora: Gillian Flynn
País de Origem: Estados Unidos
Tradução:
Número de Páginas: 252
Ano de Lançamento: 2016
ISBN-13: 9788551002735
Editora: Intrínseca

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 6º livro lido em 2018 e foi Objetos Cortantes (Gillian Flynn). Embora a autora seja master famosa e seus livros sejam muito elogiados, eu ainda não tinha lido nada dela e quando decidi conhecer seu trabalho por este livro, ainda não estava totalmente empolgada.

O livro nos traz a Camille, uma mulher de trinta anos que vive em Chicago e lá trabalha como repórter em um jornal de pouca expressão. Camille não é uma profissional muito eficiente, mas apesar disso, seu chefe a manda para a pequena cidade de Wind Gap, no sul do estado de Wiscousin para investigar e escrever uma matéria sobre dois assassinatos que mexeram com aquela comunidade. Uma garotinha foi morta e meses depois, outra sumiu. Camille recusa o trabalho imediatamente porque Wind Gap é a sua cidade natal e ela tem recordações muito tristes do seu tempo lá.


Mas mesmo assim ela vai porque ela tem consciência que não é uma boa repórter e se perder aquele emprego, será difícil encontrar outro. Quando Camille chega à cidade onde cresceu e que agora está tensa em função dos crimes recentes, se depara com velhos fantasmas do passado, a começar da mãe, Adora, que é uma mulher refinada e que usufrui de uma situação financeira bem confortável ao lado do segundo marido, Allan. Adora e Allan se casaram quando Camille ainda era criança e tiveram outra filha, Marian que faleceu ainda adolescente em decorrência de uma serie de enfermidades. Muitos anos depois, Adora e Allan tiveram outra filha, Amma, que agora, quando Camille retorna para fazer este trabalho investigativo, é uma adolescente eufórica, sem limites e muito diferente da irmã falecida.

Camille começa as suas investigações e dias depois que ela chega à Wind Gap, o corpo da garotinha que estava desaparecida é encontrado e ele possui muitas características semelhantes ao primeiro homicídio, principalmente porque nas duas vítimas, todos os dentes foram arrancados.

Camille começa a trabalhar, não oficialmente com um policial de outro lugar, Richard, e eles vão trocando informações e como é bem previsível, começam a se envolver.

Mas Camille possui muitos problemas emocionais e o mais forte dele é que ela se corta. Quando a história começa, ela já está há muito tempo sem se machucar, mas de volta à cidade e reencontrando pessoas e relembrando histórias do passado, ela se sente vulnerável e com muita vontade de se cortar outra vez.


O livro se desenvolve na investigação dos crimes e em conhecermos intimamente a cabeça de Camille, uma vez que a narrativa é em primeira pessoa e temos acesso aos seus pensamentos. Enxergamos uma mulher sofrida, com marcas no corpo e na mente de todas as violências físicas e emocionais que ela sofreu em seu processo de amadurecimento. Todos os personagens ao redor da protagonista, são muito bem desenvolvidos, e a partir de uma gama generosa de informações, vamos imaginando quem de fato é o culpado pelas duas mortes recentes.

Confesso que a partir do meio do livro eu já desconfiei seriamente de uma pessoa e conforme a leitura avançou, minhas expectativas foram se confirmando, porém eu estava errada e levei um susto grande quando o verdadeiro culpado veio á tona. Achei o final do livro um pouco acelerado e algumas explicações vieram muito rapidamente, mas ainda assim, não diminuiu o meu envolvimento com a trama e minha curiosidade em resolver aquele suspense. E claro, fui surpreendida pela resolução do mistério.

Sem dúvida nenhuma, foi uma excelente porta de entrada para conhecer o trabalho da autora e quero ler outros livros dela porque agora posso entender os motivos que a tornaram tão popular dentro de gênero que ela escreve. Em algumas passagens do enredo, achei a escrita um pouco vulgar e crua e as cenas de violência me causaram estranhamento, mas acredito que isso tenha se dado em função de não ser um gênero que eu leia com frequência.


Mas recomendo a leitura do livro para quem gosta de suspense. O livro possui personagens imperfeitos, reais, que amadurecem e retrocedem na medida em que a narrativa ganha velocidade.

Eu gostei muito.


Um pouco sobre a autora: Gillian Flynn é ex-crítica de televisão para a Entertainment Weekly. Ela vive em Chicago com o marido e com o filho e cresceu em Kansas City, no Missouri. Seus livros publicados no Brasil são: 
- Garota Exemplar
- Objetos Cortantes
- Por Lugares Escuros
- O Adulto

7 comentários:

  1. Oi.

    Eu tenho este livro e até comecei a ler, mas parei logo no começo. Nem sei porquê eu parei, acho que comecei a ler outro livro, e acabei deixando este para depois. Agora estou pensando muito em voltar a ler. Sua resenha aguçou a minha curiosidade.

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?

    Acho a premissa de livro bem interessante, mas não é o tipo de livro que leria. Eu fico muito apreensiva, e ai não dou sequência na leitura. Mas anoto a dica, para os amigos que gostam!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Tenho Garota Exemplar em casa e, devido aos inúmeros elogios, não vejo a hora de lê-lo. Também fiquei curiosa acerca deste livro e também anseio pela leitura.

    Beijos,
    http://www.livroapaixonado.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Já conheço a escrita dessa autora e Objetos cortantes parece ser uma leitura bem fluida e instigante.
    Como fã do gênero pretendo realizar essa leitura em breve.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  5. Oii tudo bem??

    Amo Gillian Flinn e adoro que suas personagens sempre são mulheres fortes, pra sabedoria ou para a loucura. Ainda não li esse, apesar de ter em casa. E adorei conhecer mais da história.
    Adorei a resenha.
    Bjs Rafa

    ResponderExcluir
  6. Olá Ivi!!!
    Eu ouvi falar muito da autora na época de "Garota Exemplar", mas apesar dos murmurinhos que se foi feito em torno do livro no todo este não foi o mais impactante para me atrair a querer ler a autora.
    Engraçado que eu acabo de ler uma resenha sobre este mesmo livro e fiquei na dúvida se deveria ou não colocar nos livros que gostaria de ler, mas com sua resenha agora acho que esse livro deve ser uma escolha interessante para conhecer a escrita da autora.
    Parabéns pela resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Eu acho que a nova série será muito fiel ao livro. Minissérie Objetos cortantes estreou no domingo na HBO. Produção é inspirada em livro homônimo de Gillian Flynn. No primeiro episódio, Objetos cortantes vai aos poucos inserindo a história, que envolve tanto o mistério dos assassinatos quanto o mistério envolvendo o passado de Camille, uma mulher receosa da mãe, assombrada pelos fantasmas do passado que envolvem a morte de uma irmã, viciada em bebidas alcoólicas e também em automutilação. Mesmo assim, isso não torna a série lenta. Pelo contrário, ao entregar pouco, a produção faz com que o espectador queira seguir nessa história, que promete muitas reviravoltas. Visualmente, Objetos cortantes também é muito interessante. As cores extremamente fortes das cenas contrastam com a atmosfera de mistério que envolve a história. Outro ponto alto são os debates que a minissérie vai abordar como a relação entre mãe e a filha e, claro, a automutilação, algo que atormenta a vida da protagonista.

    ResponderExcluir