26.1.18

Filme da Vez #63 O Touro Ferdinando

FICHA TÉCNICA:
Título Original: Ferdinand
Ano de Produção: 2017
Lançamento no Brasil: 11 de janeiro de 2018
Duração: 106 minutos
Gênero: Animação, Aventura e Comédia
País de Origem: Estados Unidos
Classificação Etária: Livre
Direção: Carlos Saldanha
Elenco: Aidan McGraw, Anthony Anderson, Carlos Saldanha (I), Chris O'Dowd, Diego Luna, Donald Sutherland, Gina Rodriguez, Jerrod Carmichael, John Cena, Mark Valley, Paul Feig, Russell Peters, Samantha Morton, Tom Kane.
Sinopse: Ferdinando é um touro gigante com um grande coração. Depois de ser confundido com um animal perigoso, ele é capturado e arrancado de sua casa. Determinado a voltar para sua família, ele se une a uma equipe desajustada nessa grande aventura. Situado na Espanha, Ferdinando prova que você não pode julgar ninguém pela sua aparência.
Oi gente que ama livros, hoje é dia de falar o que eu achei de O Touro Ferdinando, uma animação fofa que está conquistando as crianças e os adultos no cinema.

O enredo nos traz como personagem principal um touro que desde quando era bezerro, tinha um comportamento diferenciado. Enquanto Ferdinando sabia que seu pai era um touro corajoso por sempre vencer as brigas no rancho em que moravam e chegou a ser escolhido para ir enfrentar um toureiro em uma arena, ele mesmo nunca gostou deste negócio de brigas e quando era provocado pelos outros bezerros, deixava claro que poderia até apanhar, mas que não ia se envolver em violência.


Acontece que após o seu pai não voltar da arena, ele decidiu fugir do rancho e acabou indo morar com uma família de floristas que o criaram como um animal de estimação comum. Porem Ferdinando cresceu, se tornou imenso e depois de um contratempo, acaba voltando para o rancho onde nasceu definido como o touro mais violento.

Várias coisas me deixaram satisfeita com esta história, a começar pelo cenário, pois toda esta história se passa na Espanha. Outro aspecto foi não ser mais uma animalão infantil envolvendo romance. Mas óbvio o que mais adorei no roteiro foi a mensagem de não violência, a mensagem de se quebrar um ciclo de tradição que envolve a falta de reflexão.


O longa é divertido e doce. Traz um visual incrível e os personagens secundários são excelentes, com destaque para a cabra Lupi. Talvez no meio do filme, eu tenha me sentindo um pouco enrolada porque o diretor inseriu algumas cenas desnecessárias na produção, mas ainda assim, essa é uma animação muito boa, com cenas finais bem emocionantes e um desfecho excelente.

É uma ótima opção para levar as crianças ao cinema neste período de férias e ainda que não seja conferido na telona, vale a pena ser conferido quando estiver sendo apresentado na TV.

Eu amei.

Trailer:

8 comentários:

  1. Animações desde sempre foram minha paixão, desde o aviso do lançamento do filme programei com minha família para vermos, infelizmente cancelamos. O filme já me parecia atrativo, conheço a animação dos anos 30 e já estava ansioso para ver no telão ainda mais agora com tantos falando tão bem.

    Obrigado e um abraço!
    [Um Remédio Chamado Ler]

    ResponderExcluir
  2. Que dica sensacional Ivi, faz um tempão que quero ver essa animação, ela parece ser tão fofinha. O fato de se passar na Espanha certamente é um diferencial, adoro esses cenários.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ivy
    Todo mundo tá falando desse filme e a vontade de ver ele só vai aumentando. Eu uso a desculpa que meu filho quer ver hehe. A verdade é que ele tem paciência zero pra ver qualquer filme.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  4. Oi Ivi

    Que delicia de post, faz tempinho que vi o trailer do Touro ferdinando e lembro que fiquei doida pra assistir. Ele parece ser perfeito para assistir com a criançada, e agrada os adultos de quebra. Adorei saber que o filme é tão bom quanto imaginava que fosse.

    Bjão
    http://www.galaxiadeideias.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ivi! Tudo bem?
    Tenho visto muitas pessoas comentando sobre esse desenho e sempre com muitos elogios. No entanto, mesmo gostando bastante de animações, esse não despertou minha curiosidade. Eu gosto de desenhos como Divertidamente ou Up, que divertem as crianças, mas trazem reflexões mais profundas que só os adultos vão entender. Já esse me parece um filme totalmente voltado para o público infantil. Pode até ser divertido para um adulto e trazer mensagens bonitinhas, mas não traz aquele encantamento de outros do gênero.
    Não sei se consegui me explicar direito, mas achei que falta algo na trama para que eu sinta vontade de assistir essa animação. Mas fico feliz que tenha gostado e parece ser realmente um bom desenho para quem quer levar os filhos ao cinema.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Helloo, tudo numa nice?!
    Eu vi um promocional desse filme, mas não acho ter visto completamente o trai ler. Estou bem desatualizada com animações. Parece ser realmente um filme divertido e fofo. Mas acho a premissa um pouco manjada, mas entendo totalmente justamente porque é uma animação e a premissa tende a ser mais leve. Se porventura vier a assistir espero curtir.
    Beijin...

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?

    Confesso que sou uma apaixonada por animações, e que prefiro as que não envolvem romance também. Confesso também que estou DOIDA para assistir a esse filme e que sua crítica / resenha só me deixou com ainda mais vontade de assisti-lo.

    Essa mensagem de não violência é muito importante, gostei das considerações ao entorno do filme que fez, como onde se passa a historia e tals.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Eu estou apaixonada pelo personagem principal! Eu esperava ver uma animação bem feita e uma estória até triste e melancólica, mas do início ao fim o tom é positivo. Pais e filhos vão adorar os personagens e aprender preciosas lições de otimismo consciente, de bondade e amizade, enquanto se divertem a valer. Uma ótima pedida para as férias, vale o ingresso e a pipoca da família inteira. Honestamente, é um dos melhores filmes de animação que vi no ano passado. Envolvente desde os primeiros minutos, a sensível estória leva a gente a pensar sobre como encaramos nossa vida. É muito fácil se identificar com os personagens e seus dramas, e o mais surpreendente é que há tanto bom humor que o peso do contexto (um touro que tem como destino uma tourada não é nada mais do que uma alegoria da humanidade rumando para o final inevitável da morte) permanece como uma leve ameaça constante porém sem dominar os sentimentos do espectador.

    ResponderExcluir