27.7.20

Eu Sei Que Vou Te Amar (Arnaldo Jabor)

Ficha Técnica:
Nome Original: Eu Sei Que Vou Te Amar
Autor: Arnaldo Jabor
País de Origem: Brasil
Número de Páginas: 153
Ano de Lançamento: 2007
ISBN-13: 9788573028102
Editora: Objetiva

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 50º livro lido em 2020 e foi Eu Sei Que Vou Te Amar (Arnaldo Jabor). Este livro foi a minha primeira escolha para o projeto de ler livros Parados na Estante e este particularmente, está pegando poeira há uns bons 6 anos. Sempre achei a capa e o projeto gráfico do livro lindíssimos, mas somente agora me animei em ler.

O livro nos traz o reencontro de um casal que se amou muito no passado, mas se separou de uma forma que machucou a ambos e agora acreditam que estão refeitos e prontos para conversar sobre o término e decidem se encontrar e conversar, coisa que não fizeram no passado.


O livro traz a perspectiva deste encontro, bem como da relação passada sob os dois pontos de vista sem divisões de capítulos entre elas. Na mesma página você encontra as observações tanto dele quanto dela e mesmo que possa parecer confuso, eles têm uma forma peculiar de se explicar e é fácil perceber de quem é a voz.

Em poucos parágrafos percebemos que a relação no passado foi tóxica, abusiva e tanto o homem quanto a mulher são culpados pelo termino traumático. Imaturos, irresponsáveis e inconsequentes, eles invalidaram o sentimento um do outro e por isso a relação não poderia ter sucesso.


O livro é totalmente maravilhoso com uma narrativa bem lúdica, psicológica, romântica. Provocante, intensa, patética e erótica da relação, ou relações, de um casal descasado que versa, conversa e "diversa" sobre o si e o outro, e o si no outro e o outro em si. E, sobre os nós e laços, através do tempo e da loucura com verdades e contradições.

O livro é curto, o texto é enxuto e usa umas brincadeiras de justaposição, contraponto e elipses que adoro. Me senti totalmente dentro da trama, mesmo naquilo que não tem nada a ver comigo. Como disse, os dois erraram, porém, os erros dele me incomodaram mais. Parcial? Sim!!! O machismo que o personagem usa para justificar as atitudes absurdas que tomou durante a relação me deixou muito desconfortável e isso torna o texto datado, retrógrado e anacrônico com os tempos em que vivemos, uma vez que a todo momento tentamos deixar muito claro que homens e mulheres são iguais.


Apesar desta ressalva, eu gostei demais da leitura e me surpreendi com a excentricidade do texto que me deixou completamente imersa na leitura.

Adorei!!!


Um pouco sobre o autor: Arnaldo Jabor – Nascido aos 12 de dezembro de 1940 é um cineasta, crítico e escritor brasileiro. A partir dos anos 90 retomou sua carreira de jornalista, onde ainda hoje é comentarista de diversos jornais. Também tem vários livros publicados, sem perder o seu característico humor ácido, nem o tom crítico. Alguns de seus livros publicados são: 
    • Os Canibais Estão Na Sala De Jantar
    • Sanduíches de Realidade 
    • A Invasão das Salsichas Gigantes 
    • Amor É Prosa, Sexo É Poesia 
    • Pornopolítica
    • Eu Sei Que Vou Te Amar

5 comentários:

  1. Esse livro do Arnaldo Jabor é muito bom, principalmente por causa dos relatos da relação tóxica do casal, gosto bastante desse aspecto.

    ResponderExcluir
  2. nunca li nada autor,nao sei se iria gostar mas deixo anotada a dica... E esrou com inveja de vc ja ter lido 50 livros, eu nunca atingi esse meta tipo sempre foi em dezembro eu lutando nos 30 livros kkkkk mas vida que segue

    Bruna
    https://quemevcbrubs.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Ivi!!!
    Nunca havia ouvido falar do autor e nem nada do livro, mas mesmo com as controvérsias do livro que bom que o enrendo lhe deu algumas surpresas e uma história bo.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Blog Lendo e EscreVendo24 de agosto de 2020 09:58

    Oi Tudo Bem?
    Não gosto muito de narrativas q alternam o ponto de vista, mas parece que para esse livro funciona perfeitamente. Além disso, gostei dos pontos que realçou sobre a narrativa.

    ResponderExcluir
  5. Olá Ivi, tudo bom?
    Fiquei bem curiosa para ler este livro - apesar da sua ressalva, que sei que é algo que vai me incomodar também. Mas essa questão de termos os pontos de vista dos dois sobre o fim da relação e de uma forma onde se torna fácil saber de quem é a voz parece ser incrível, então vou ter que conferir. Amei a resenha ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir