8.2.19

Filme da Vez #89 Como Treinar o Seu Dragão 3

FICHA TÉCNICA:
Título Original: How to Train Your Dragon: The Hidden World
Ano de Produção: 2018
Lançamento no Brasil: 17 de janeiro de 2019
Duração: 120 minutos
Gênero: Animação, Aventura.
País de Origem: EUA
Classificação Etária: Livre
Direção: Dean DeBlois
Elenco: America Ferrera, Cate Blanchett, Christopher Mintz-Plasse, Craig Ferguson, F. Murray Abraham, Gerard Butler, Jay Baruchel, Jonah Hill, Kit Harington, Kristen Wiig, T. J. Miller, 
Sinopse: O que começou como uma improvável amizade entre um viking adolescente e um terrível dragão Fúria da Noite tornou-se uma trilogia épica que abrange as suas vidas. Neste próximo capítulo, Soluço e Banguela finalmente descobrirão seus verdadeiros destinos: o chefe da aldeia como governante de Berk ao lado de Astrid e o dragão como líder de sua própria espécie. À medida que os dois ascendem, a ameaça mais sombria que enfrentaram - bem como a aparência de uma Fúria da Noite - testará os laços de seu relacionamento como nunca antes.
Oi gente que ama livros, hoje venho comentar com vocês o que eu achei da produção Como Treinar Seu Dragão 3. Esta é uma trilogia que começou nos cinemas em 2010 baseada nos livros da Cressilda Cowell e embora a história dos livros tenha sofrido alterações bem incisivas, o enredo que a DreamWorks trouxe para as telonas fez muitos fãs.

O inesquecível universo mitológico finaliza sua saga em uma produção maravilhosa. Produzidos ao longo de uma década, as animações contam o desenvolvimento da relação entre vikings e dragões pela trajetória do agora líder da ilha de Berk, Soluço. Nos dois primeiros capítulos, Soluço convenceu sua aldeia de que os homens e os temidos dragões podiam conviver em harmonia. Da poderosa espécie Fúria da Noite, seu fiel dragão Banguela evoluiu para se tornar o Alfa capaz de dominar todos os outros. E nesta conclusão, Berk está com muitos dragões resgatados pelos guerreiros, porém, todos estão vulneráveis e expostos a inimigos, um grande problema a ser resolvido pelos heróis.

Soluço e seus amigos lideram campanhas para recuperar dragões de dominadores que não veem as criaturas como seres amistosos e de igual importância aos humanos. Compreender que o diferente tem valor e não significa ameaça é uma das mensagens centrais da franquia. Como guerreiros ainda inexperientes, os jovens contam com a ajuda de Valka, mãe de Soluço, que os adverte por confiar demais nos seus dragões e não uns nos outros. É essa a trilha a ser percorrida pelo divertido grupo encarando o início da fase adulta.

Sob as críticas dos mais velhos em relação ao futuro de Berk como um paraíso utópico para dragões e com um grande adversário à espreita, Soluço ainda precisa deixar ecoar em sua memória os ensinamentos do pai Stoico. Apesar de todos os experientes conselheiros, a pessoa que o líder da aldeia melhor escuta é sua namorada e agora prometida futura esposa Astrid. E falando em par romântico, Banguela é finalmente presenteado pela companhia de outro dragão como ele, a fêmea Fúria da Luz. Reluzente e simpática, ela infelizmente representa perigo para os salvadores de dragões.

Quando o velho matador Grimmel toma conhecimento da existência de Banguela e se une a caçadores de dragões para capturar as criaturas de Berk, ele usa a Fúria da Luz como isca para fragilizar e atacar a ilha. Sem poder contar com um Banguela perdido de paixão, a liderança de Soluço é então testada ao propor que todos abandonem a aldeia para procurar o mundo escondido, um lugar secreto onde dragões poderiam viver fora do alcance dos humanos enquanto houvesse perseguições. Todos esses relacionamentos, objetivos e personagens são estabelecidos com elegância logo no início da animação, de maneira que mesmo quem não viu os dois filmes anteriores pode acompanhar e se emocionar com a história.


Explorar novos mundos é uma as razões de ser da franquia e de seu sucesso. Ao longo da trilogia, os fãs acompanharam a evolução do design imaginado, dos diversos ambientes criados e das diferentes espécies de dragões, protagonizados pelo carismático Banguela. Se as conquistas de Soluço já não são emocionantes o bastante, a animação nos coloca acima das nuvens sobrevoando esse universo na garupa dos dragões em sequências arrepiantes e potencializadas pelas grandes telas e pela marcante trilha sonora. O eletrizante tema musical evoca as sensações de todos os filmes e pontua o clímax arrebatador que resume os sentimentos de assistir a esta conclusão.

A jornada dos habitantes de Berk e seus dragões encontra aqui o desfecho prometido pelos criadores. Inclusive na construção do vilão, a terceira parte da trilogia segue respeitando o tom e a qualidade dos outros filmes e a ideia de dar um novo passo para a relação entre os vikings e os dragões representa uma continuação bastante natural e coesa para essa história visualmente incrível e empolgante. Assim como Soluço precisa provar que é alguém sem seus dragões e aceitar quem ele é, os fãs precisam agora encarar o triste, mas satisfatório fim da adorada franquia.


Enfim, apesar do sentimento de melancolia em saber que não voltarei mais a ver esses personagens tão maravilhosos, saí da sala do cinema mais que satisfeita. Tudo ficou muito bem encaixado e tive um sentimento de alegria por acompanhar o universo que foi respeitado em todos seus filmes e entregou mais do que o espectador imaginava receber.

Eu amei.

Trailer

4 comentários:

  1. Como não amar esses filmes? Lembro bem do meu irmão pequeno apaixonado pelo Banguela ainda neném que nem ele hahaha agora meu irmão já tem quinze anos e a franquia chega ao fim ): Esse é um dos meus desenhos queridinhos da vida e entendo o seu sentimento de melancolia por saber que acabou, quando eu assistir provavelmente passarei pelo mesmo haha;

    ResponderExcluir
  2. Ai, eu acho esta saga mais do que linda e fofa. Realmente foi algo muito bem feito e eu sempre lembro de ter a interação entre o ator que dubla e o dragão no Face e dou muita risada. Mas é tão lindo ver o encontro de ambos.

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Eu amo essa animação desde o primeiro filme, pensar que este é o último e que eles irão se separar parte meu coração. Estou enrolando bastante pra assistir por causa disso.
    O desfecho parece ter sido muito bom e se encaixa perfeitamente com a vida: cada um precisa seguir seu rumo, porém os momentos não são apagados.
    Espero amar o filme tanto quanto você!
    Abraços

    FLeituras

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?

    Eu não sabia que tinha livros! Eu amooooo esses filmes! Essas animações são maravilhosas, ainda não assisti esse último, mas seu post só me deixou com ainda mais vontade de assistir. Sim, sou apaixonada por animações.! As vezes acho que não amadureci ainda, pois quanto mais os anos passam, mais curto esse estilo. rs.

    Beijos!
    Ana Luz.

    ResponderExcluir