As Desolações do Recanto do Demônio (Ransom Riggs)

sábado, 15 de janeiro de 2022

Ficha Técnica:
Nome Original: The Desolations os Devil’s Acre
Autor: Ransom Riggs
País de Origem: Estados Unidos
Tradução: Giu Alonso e Rayssa Galvão
Número de Páginas: 480
Ano de Lançamento: 2021
ISBN-13: 9786555603057
Editora: Intrínseca

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 113º livro lido em 2021 e foi As Desolações do Recanto do Demônio (Ransom Riggs). Este é o sexto volume da série O Lar da Srta. Peregrine e sou extremamente apaixonada por todos os livros. Chegamos então ao último livro e eu estava ansiosa por esse encerramento, ao mesmo tempo, um pouco melancólica por ter que me despedir de personagens que ao longo de tantos livros, aprendi a amar tanto. 

Esta resenha possui spoilers dos livros anteriores da série.

Jacob e Noor não fazem ideia de como escaparam da fenda, mas eles estão de volta ao lugar onde tudo começou: Flórida, na casa do avô de Jacob. A única certeza que eles têm é de que o pior aconteceu. Caul está de volta, e mais perigoso do que nunca. Depois de enfrentarem um etéreo, Jacob e Noor voltam ao Recanto do Demônio para avisar a srta. Peregrine e seus amigos.


O problema é que o local tem sofrido várias desolações, uma demonstração da força do exército de Caul. O objetivo dele é destruir todos os peculiares. Enquanto o apocalipse se aproxima, as ymbrynes e os peculiares precisam correr contra o tempo para que Noor chegue a um lugar misterioso. É lá que ela deverá encontrar os outros peculiares da profecia. Apenas os seis escolhidos são capazes de impedir 

Eu acho que tenho tanta coisa para falar sobre esse livro que só um bate papo com alguém que ame esse universo seria capaz de me satisfazer. Mas vou tentar resumir. Começando pela escrita do autor, eu posso dizer que ele não muda muito em relação aos outros livros. Você simplesmente não consegue largar, pois é uma escrita instigante e dinâmica.


Além disso, temos muitos diálogos. E todos esses elementos juntos fazem com que a leitura avance de uma forma tão fluída que você nem percebe o quanto já avançou na leitura. Essa é uma característica comum dos livros de Riggs, pois ele faz o leitor se envolver na história como se estivesse lá presente. E podemos imaginar tudo o que ele narra, os cheiros, a tensão. Enfim, é maravilhoso.

Outro ponto positivo é que as coisas nunca estão paradas. Do início ao fim, o autor consegue trazer emoção e ação. E aqui ele une esses elementos da melhor forma possível, sem esquecer da fantasia. O desenvolvimento dessa história é muito bom, como se o autor realmente quisesse fechar um ciclo. Desde o início, tem um tom nostálgico de que essa é (ou pode ser) a última história desses personagens.

Nesse último livro eu percebo que o autor retornou para uma espécie de zona de conforto. Digo isso porque o inimigo da vez é conhecido. Isso pode ser ruim e bom ao mesmo tempo. Ruim por talvez não conseguir explorar um outro tipo de antagonista, ainda que isso seja um artifício clássico. Mas bom pois, ao voltar às “origens”, Riggs parece mais inspirado. 

Uma outra coisa que o autor também insere são coisas de nossa realidade nesse universo. Por exemplo, as “fake news”, ainda que não sejam chamadas assim, são um artifício usado pelo antagonista para desmoralizar as ymbrynes. Sem dúvida, essa técnica não é nova. Mas estar inserida aqui traz as coisas para uma perspectiva mais realista, ainda que seja pura fantasia, e mais próxima do leitor.

Obviamente, estar com os peculiares é sempre maravilhoso e isso jamais vai mudar. Em todos os livros eu me sinto parte deles. Jacob como narrador é a escolha perfeita e o resto que envolve o grupo junto parece tão em sintonia que surpreende. Até porque são tantos personagens, uns mais inspiradores que outros, todos com histórias incríveis. Nesse ponto, Ransom Riggs entrega tudo, é perfeito.


Ao concluir a leitura, vários sentimentos me tomaram. Primeiro foi a saudade, pois o que eu gostaria de fazer logo depois de terminar essa história era reler toda a série. Mas outra percepção foi que de que essa é a conclusão perfeita para a série. É como tinha que ser. 

Eu amei demais!


Um pouco sobre o autor:
Ransom Riggs cresceu na Flórida, mas agora reside na terra das crianças peculiares, Los Angeles. Ao longo da vida, formou-se no Kenyon College e na Escola de Cinema e TV da Universidade do Sul da Califórnia, além de fazer alguns curtas-metragens premiados. Nas horas vagas é blogueiro e repórter especializado em viagens. 

No Brasil, os seus livros publicados são:

    • O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares
    • A Cidade dos Etéreos
    • A Biblioteca de Almas
    • Contos Peculiares
    • Mapa dos Dias
    • A Convenção das Aves
    • As Desolações do Recanto do Demônio
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ivi Campos

46 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Filmes

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.