Três Mulheres (Lisa Taddeo)

segunda-feira, 5 de abril de 2021

Ficha Técnica:
Nome Original: Three Women
Autora: Lisa Taddeo
País de Origem: Estados Unidos
Tradução: Marina Vargas
Número de Páginas: 320
Ano de Lançamento: 2020
(ISBN13: 9781451642292
Editora: Harper Collins

Oi gente que ama livros, hoje eu venho com a resenha do 20º livro lido em 2021 e foi Três Mulheres (Lisa Taddeo). Meu interesse pelo livro surgiu quando a Pam Gonçalves o escolheu como a primeira leitura do Clube de Favoritos da Pam e super enalteceu a leitura. Minha curiosidade surgiu imediatamente e procurei o livro.

O livro é uma obra de não-ficção, um estudo sobre o desejo feminino apresentado na forma de três narrativas. Em capítulos intercalados, a autora conta as histórias de Lina, Sloane e Maggie. As histórias narradas em terceira pessoa do ponto de vista de cada uma das mulheres, focam em relacionamentos específicos e abarcam boa parte da infância e juventude delas. No momento do relato, Maggie tem 23 anos, Lina está na casa dos 30 e Sloane tem cerca de 42 anos.

Na introdução, a autora explica que sua ideia inicial era um projeto documentando relatos masculinos, mas conforme iniciou a fase de entrevistas, percebeu que enquanto o desejo deles era mais direto e fugaz, extinguindo-se rapidamente e de forma descomplicada, o desejo feminino parecia ser mais complexo, se fixando em circunstâncias e elementos pouco óbvios. 

Lina é casada com um homem que se recusa a beijá-la na maior parte do tempo e ela se sente profundamente só. Quando um ex-namorado, o Aidan, por quem era apaixonada no ensino médio faz contato via Facebook, os dois reatam um romance, mas Lina sabe que significa apenas sexo para ele. Mesmo reconhecendo o desequilíbrio na relação, ela parece genuinamente feliz e se separa do marido distante ao longo do processo, embora saiba que Aidan não fará o mesmo por ela. Por mais problemático que o relacionamento seja, ele parece oferecer algum tipo de empoderamento para Lina e ao final do livro, ela parece se sentir mais segura e capaz de encontrar uma situação de interesses mais equivalentes.

Sloane é a esposa em um casal que pratica swing. No entanto, não é exatamente essa a dinâmica da relação. Seu marido Richard gosta de vê-la fazendo sexo com outros homens e, embora ela não se sinta à vontade na situação, se submete para fazê-lo feliz. Essa prática gera desconforto imenso nela e prejudica outros relacionamentos ao seu redor.

Temos também Maggie, que aos 17 anos teve um relacionamento com o professor Aaron Knodel, um homem de 29 anos, casado e com dois filhos. Para o leitor, fica muito claro desde o início que ele viu em Maggie uma oportunidade sexual que oferecia um risco muito pequeno. No entanto, Maggie acreditou que ele havia se apaixonado quando ele lhe disse. Ela havia tido uma relação parecida que infelizmente ficou conhecida por todo mundo e o professor aproveitou essa oportunidade para seduzi-la. Quando Maggie se dá conta que está sofrendo abuso, ela decide denunciá-lo.

A primeira metade do livro foi bastante cansativa para mim e só engrenou na segunda metade, quando eu fiquei realmente envolvida com a problemática da Maggie e curiosa para saber se ela superaria essa relação abusiva e se o professor seria punido. De um modo geral, dá para perceber o quanto a autora escreve bem, porém por algum motivo, não consegui me envolver com todas as narrativas e confesso que meu nível de empatia foi bem baixo com a Lina e a Sloane.

É um livro diferente e original pelas histórias reais, mas, ao mesmo tempo, conseguimos fazer uma ligação com outras dezenas de livros de ficção que trazem histórias semelhantes.

No geral, foi uma leitura interessante, mas eu esperava gostar mais.


Um pouco sobre a autora:
Lisa Taddeo colaborou com as revistas New York Magazine, Esquire, Elle, Glamour, entre outras. Sua obra de não-ficção já fez parte de antologias e seus contos ganharam dois Prêmios Pushcart. Ela mora com o marido e a filha em New England, nos Estados Unidos. No Brasil, Três Mulheres é o seu único livro publicado.
Comentários
8 Comentários

8 comentários :

  1. Um livro que chama muita atenção pela tematica, não conhecia e vou a notar a dica. Essas situações acontecem com mais frequencia do que imaginamos né?!

    bj
    https://quemevcbrubs.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Se tem uma coisa que eu ADORO são livros de não-ficção, mas é um pouco diferente contado por terceira pessoa, no caso, no ponto de vista da autora.
    A temática do livro é bem forte e pesada, três mulheres de idades diferente se submetendo à situações complicadas e muitas vezes difícil de sair.
    Fiquei muito curiosa para ler e tirar minhas próprias conclusões, sem dúvidas entrou para a lista de desejados!!

    Gabrielle Garcia
    https://bibliotecandoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Adoro as indicações do Clube de Favoritos da Pam, mas esse não rolou para mim, especialmente no que você disse: achei a leitura cansativa e arrastada, que me deixou completamente desanimado para continuar. Que bom que você conseguiu terminar e sua opinião geral foi praticamente o que eu precisava saber.

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Poxa, uma pena a leitura não ter sido tudo aquilo que esperava </3 Eu cheguei a ouvir falar do livro, e bem, por isso tinha expectativas de ler e gostar. Agora, vou realizar a leitura do mesmo com mais pé no chão e menos expectativas. Ótima e sincera resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Não conhecia esse livro, fico frustrada também quando crio expectativas e acabo decepcionada com alguma leitura. Eu achei o enredo até legal, mas fico pensando o que realmente elas passaram e como conseguiram seguir em frente e "Si" conseguiram seguir. talvez você não estivesse numa vibe para ler também, vou anotar sua dica aqui, parabéns pela resenha e pela sua sinceridade. Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Oi Ivi, sua linda, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, e achei a história dessas três mulheres bem triste. E fiquei torcendo para que elas se libertassem desses relacionamentos, principalmente a Maggie. Que pena que a leitura não funcionou. Espero pelo menos que haja uma mensagem no final, que faça o leitor refletir. Sua resenha ficou ótima e bem sincera.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ivi! Tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda, mas achei a proposta interessante pelas questões abordadas. A história que mais chamo minha atenção foi a da Maggie e fiquei curiosa para saber o que acontece com o professor dela (espero que tenha sido punido). Não sei se eu leria, porque tenho muita dificuldade com livros de não ficção. Mas quem sabe futuramente né? Uma pena que a leitura não foi tudo que você esperava, mas amei conferir sua opinião sobre a obra.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Parece ser uma história interessante, pena que não agradou suas expectativas, é muito chato isso, mas faz parte da nossa vida literária. Fiquei curioso para saber mais da caminhada de Maggie na narrativa.

    ResponderExcluir

Ivi Campos

45 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Filmes

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.