Por Do Sol no Central Park (Sarah Morgan)

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Ficha Técnica:
Nome Original: Sunset in Central Park
Autora: Sarah Morgan
Tradução: William Zeytounlian
País de Origem: Estados Unidos
Número de Páginas: 368
Ano de Lançamento: 2018
ISBN-13: 9788539826643  
Editora: Harlequin Books

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 75º livro lido em 2018 e foi Por Do Sol no Central Park (Sarah Morgan). Este livro é o segundo volume da série “Para Nova York, com Amor”, coleção que conta a história de três amigas que vivem em Nova York e administram uma empresa de eventos. Eu estava desesperada para receber este livro da parceria com a Harlequim, mas infelizmente o meu livro se perdeu pelos correios brasileiros e eu tive que providenciar o meu próprio exemplar. Mas é isso o que acontece quando você gosta muito de uma série, não é mesmo? Mesmo ele não chegando de mãos beijadas para você, você vai atrás dele.

O livro nos traz a Frankie como protagonista. Ela e as duas amigas desde sempre, Paige e Eva, abriram o seu próprio negócio depois de uma demissão coletiva na empresa que trabalhavam. O negócio começa a prosperar e as amigas se veem ocupadas o tempo todo por causa do trabalho. Mas mesmo que não estivesse ocupada, Frankie é o tipo de mulher que não tem uma vida social muito intensa. Ela é amante de livros e adora passar horas dentro de uma boa história. Além disso, ama plantas, tem um talento especial para o paisagismo e consegue montar um lindo jardim até sobre os grandes prédios de Manhattan. Sem relacionamentos amorosos, suas noites são parecidas: sozinha no apartamento.

Ela tem uma paixão antiga, mas bem administrada pelo Matt, irmão da sua amiga Paige. Nunca tentou qualquer aproximação, mesmo ele sendo um homem muito educado e interessante, Paige sempre viveu esse sentimento no plano do impossível e quando percebe que ele está prestes a se aproximar dela, se arma para não deixar que sua vulnerabilidade venha à tona.

Frankie não acredita no amor e nem no compromisso. Ela viu seus pais se divorciarem por causa de falta de respeito e fidelidade e atualmente vê sua mãe entrar e sair de relacionamentos tóxicos com homens que não a enxergam como deveriam. Depois de todos esses traumas, ela decidiu que nunca se envolveria com alguém porque tem certeza que isso não pode fazê-la feliz. Então o livro irá se desenvolver aos poucos sobre ela se deixar levar pela emoção de amar e ser amada.

O livro tem uma escrita leve e muito viciante. Comecei a ler e quando percebi já estava na metade das 368 páginas que compõem a história. Frankie é uma personagem pouco carismática e em vários momentos eu me identifiquei automaticamente com ela. Ela tem um cinismo defensivo quando fala de amor ou casamento que eu compartilho bastante, mas isso foi um pouco exagerado no enredo e em alguns momentos esse sarcasmo me deixou cansada. Matt é um homem perfeito: independente, inteligente, educado e muito atraente. Além de bem-humorado e sensível. Acho que ele é o mais próximo de um príncipe encantado que já li em romances do tipo e talvez por ele ter tantas características positivas, o fato de Frankie tentar fugir dele me irritou bastante. Mas nada que me afastasse da leitura, porque realmente quando a Sarah Morgan prende você no livro, só te solta na última linha escrita da história. E foi isso o que aconteceu comigo.

Outra vez, a cidade de Nova York é retratada na trama com muita simpatia e é impossível não desejar andar pelas ruas badaladas e passear pelo Central Park ao pôr do sol. É quase como se a cidade fosse uma personagem importantíssima para o desenvolvimento do enredo e eu sempre encaro isso de forma muito agregadora porque me senti lá.

Os traumas pessoais de Frankie são tratados sem grande aprofundamento, mas vemos o seu amadurecimento emocional acontecer nas páginas e uma coisa que gostei bastante foi ela não dar toda a responsabilidade para ser feliz ao amor. A escritora foi bem responsável em deixar isso bem pontuado na trama e quando o livro se encerrou, eu estava sorrindo e suspirando pelo casal.

É um clichê, não tenha dúvida disso, mas a leitura é leve, gostosa, em alguns momentos muito divertida, com romance e cenas sensuais bem inseridas na narrativa. Salvo as reclamações de Frankie sobre o amor, o livro tem tudo muito bem dosado e ao final da história, a sensação de satisfação é fortíssima.

Recomendo para quem gosta de romances leves, com amor e erotismo. O livro te faz sorrir e torcer para que o amor vença todos os problemas, mesmo sabendo que ele nunca será tudo para nenhum dos envolvidos.

Em comparação ao primeiro livro da série, achei a história inferior, mas, ainda assim, digna da sua leitura. E claro, estou muito curiosa para ler o terceiro livro da série acredito que o nível será mantido.

Eu adorei.


Um pouco sobre a autora: Sarah Morgan é autora best-seller do USA TODAY e escreve romances contemporâneos alegres e sensuais com seu marcante humor e sensualidade. Ela foi indicada por três anos consecutivos para o prestigioso RITA Award© dos Escritores de Romance da América e ganhou o prêmio duas vezes, em 2012 e 2013. Ela também ganhou o RT Reviewers' Choice Award em 2012, e foi chamada de "um mago com as palavras", além de ter feito inúmeras aparições no slot 'top pick'. Sarah vive perto de Londres, e quando não está lendo ou gravando, adora estar ao ar livre, de preferência de férias para que ela possa esquecer a necessidade de arrumar a casa. Ela adora conversar com os leitores por e-mail, Facebook e no Twitter. Alguns dos seus livros publicados no Brasil são:
• Amor em Manhattan
• Hora de Amar
• Artimanhas do Destino
• Legado do Silêncio
Comentários
5 Comentários

5 comentários :

  1. Não li nenhum livro da série, mas fiquei animada com sua resenha, ainda mais pela narrativa trazer uma escrita leve e viciante, como mencionou. Espero que o terceiro livro seja ainda melhor e que ele não se perca no buraco de minhoca que é os correios.

    Abraços.
    https://acabinedeleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ivi.
    Eu amei o primeiro livro dessa série e já tenho esse segundo aqui.
    Só estou tentando fazer minha resenha de Amor em Manhattan antes de ler esse para não confundir as ideias na hora de escrever! Rs...
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    O primeiro livro é muito gostosinho e a história Frankie é bem clichê, mas a escrita da autora é envolvente e fluida, por isso vale a pena.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  4. Olá Ivi, tudo bom?
    Sou louca para ler esses livros pois adoro um clichê bem leve, daqueles que aquecem o coração. Adorei saber que mesmo o drama tendo sido tratado de forma superficial, que a personagem amadurece muito emocionalmente. Vou abstrair as reclamações e ironias de Frank sobre o amor e me jogar nessa leitura! Adorei a resenha ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá Ivi!!!
    Eu já ouvi falar do primeiro livro da trilogia e já tinha adicionado ele na minha lista de leitura.
    Gostei que o segundo mantém o ritmo do primeiro e que as histórias se entrelacem por si, já que temos o irmão da protagonista do primeiro como o mocinho da história.
    Adorei a resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir

Ivi Campos

45 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Filmes

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.