13.5.20

Mãos Secas com Apenas Duas Folhas (Paula Febbe)

Ficha Técnica:
Autor: Paula Febbe
País de Origem: Brasil
Número de Páginas: 102
Ano de Lançamento: 2019
ISBN-13: 9788592350833
Editora: Monomito

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 32º livro lido em 2020 e foi Mãos Secas com Apenas Duas Folhas (Paula Febbe). Este livro chegou para mim através da parceria com a Monomito Editorial e fiquei bem interessada nesta leitura porque conheci a escrita da autora em 2019 e desde então, quis ler mais coisas dela.

O livro nos traz Carlos Almeida, um senhor que ao perceber um caroço em seu corpo, vai até o hospital para uma consulta. Quando chega lá, pega uma senha de atendimento, passa por uma triagem e aguarda ser chamado. Enquanto isso não acontece porque tem muita gente para ser atendida, Carlos divaga por sua vida, conta ao leitor quem é, o que fez e porque talvez mereça que aquele caroço existente no seu corpo seja uma doença incurável.


O livro é desenvolvido através de prosa e poesia, completamente harmônicas entre si, relatando histórias intensas, sérias e totalmente violentas. Carlos nos conta como é a sua formação familiar, como era a sua esposa, como ela se foi e como a solidão o assolou em um mundo em que antes de determinados fatos, ele apenas visitava vez ou outra.

Ao começar a leitura, imaginei que seria uma história forte porque essa é uma característica da autora, mas não estava preparada para algo tão violento. Sinceramente, gostaria de ter sido avisada sobre os gatilhos que o livro traria e isso me deixou muito desconfortável, pois eu leria de qualquer forma, mas não gostei da sensação de desamparo que tive quando me deparei com uma narrativa que trazia violência explícita e abuso infantil de forma tão gráfica.


A capacidade da autora em nos contar algo tão profundo e sério de uma forma tão concisa é absurdamente incrível, conseguimos saber tudo sobre o protagonista e isso se dá em poucas páginas, com muitas delas em formato de versos.

É um livro para ser lido de uma só vez em função de ser curto e direto, mas não recomendo que seja lido dessa forma. É preciso digerir lentamente a história, o que não é algo fácil, pelo menos não foi para mim e acho que se soubesse da carga que o livro traria, eu o teria lido em dias alternados.


É um livro forte e violento, mas muito bem escrito e com uma capacidade de nos absorver para dentro da leitura e até nos causar dores físicas em função do assunto abordado. Temos um personagem que não nos engana, que se desnuda diante de nós e que o julgamos sem vergonha. É um livro direto, cru, dolorido e violento e a experiência de leitura foi algo avassalador, o que sempre é positivo.

Indico com ressalvas, salientando mais uma vez que se trata de um enredo com abuso infantil explícito.

Gostei!


Um pouco sobre a autora: Paula Febbe é formada em roteiro nos EUA, escreveu para sites, TVs, rádios e veículos impressos como Rolling Stone e Folha de São Paulo, além de ter sido assessora de imprensa da turnê “One More Time” de B.B. King na América Latina. Um de seus contos, Asilo Particular, inspirado na música “Hurt” na versão de Johnny Cash, foi publicado pela Editora Mojo Books em 2010. Alguns de seus livros publicados são:
    • Relato Inspirado por Orelhas
    • Metástase
    • Continuem nos Escutando
    • Mãos Secas com Apenas Duas Folhas
    • Cartas no Corredor da Morte

3 comentários:

  1. Indicação de leitura: Sonhos Reinventados, Angie Ammeline.Na Amazon Kindle.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ivi!
    Eu tenho os três livros da Paula Febbe, mas nas edições antigas, quando ela lançou de forma independente. Inclusive, os três estão autografados, já que conheci ela em um evento em que fui e ela estava presente.
    No então, ainda não consegui ler nenhum deles. Tenho muita curiosidade de conhecer a escrita dela, mas fiquei preocupada com o quão pesado esse é. Eu acredito que toda história que tenha gatilhos de qualquer tipo deveria vir com avisos, já que muitas vezes somos pegas desprevenidas e talvez não estejamos num dia bom.
    Adorei a sua resenha.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2020/05/resenha-uma-duas.html

    ResponderExcluir
  3. Oi Ivi!
    Não conhecia a autora, mas pelo jeito ela tem várias obras publicadas, vou procurar saber mais dela. Fiquei curiosa quanto ao enredo o que parecia ser apenas um senhor contando sua história, virou um enredo tão intenso e terrível, também não gosto ser pega de surpresa em uma trama. Parabéns pela resenha fiquei curiosa para saber se o personagem vai ser atendido no hospital e o que realmente ele tem, já estou anotando a dica, bjs!

    ResponderExcluir