Os Pilares da Terra (Ken Follet)

segunda-feira, 11 de julho de 2022

Ficha Técnica:
Nome Original: The Pillars of the Earth
Autor: Ken Follet
Tradução: 
País de Origem: País de Gales
Número de Páginas: 941
Ano de Lançamento: 2016
ISBN-13: 9788532527691
Editora: Rocco

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 43º livro lido e foi Os Pilares da Terra (Ken Follet). Depois da excelente experiência com a trilogia O Século, quero ler todos os livros do Ken Follet e nada melhor que um livro grande, com o qual eu possa passar muito tempo com a narrativa envolvente e bem desenvolvida do autor.

O livro nos traz o Tom, um construtor, um típico homem à procura de emprego para sustentar sua esposa grávida e seus dois filhos. Engenhoso com obras, Tom se vê preocupado com a vinda das estações mais rigorosas, a escassez de comida e a ausência de um trabalho para prover sua família. Porém, sua vida tende a mudar quando ele conhece a cidade de Kingsbridge.


Nesta cidade, uma grandiosa catedral está para ser construída, porém há muitos conflitos ao seu redor. Enquanto uns tendem a atrasar a obra por interesse e perversidade, outros lutarão para que ela seja a mais magnífica e bela de toda a Inglaterra. É neste momento em que uma grande guerra política se inicia em um mundo devastado por conflitos regionais entre o clero e a realeza.

Enquanto Tom luta para sua sobrevivência e a da sua família, novos personagens vão ao seu encontro e tornam sua vida mais complicada ou mais simples. Ele precisará de sorte para enfrentar a conturbada e obscura era da nossa história.

Mais uma vez Ken Follett me arrebatou. A ideia de uma história envolvida principalmente em torno da construção de uma catedral me chamou muita atenção. Essa ideia de mostrar como a política, os interesses de poderosos e as más intenções podem moldar a construção de um edifício, algo relativamente simples, me surpreendeu. Desde que li a sinopse deste livro associei essa ideia com o Brasil atual, marcado por corrupções e superfaturamento de obras públicas, principalmente as que ocorreram momentos antes das Olimpíadas e da Copa do Mundo.


O autor superou minhas expectativas e ainda me surpreendeu. A história se inicia de forma tão mágica para nos inserir no contexto da Idade Média. Começa de um jeito esperado em um romance histórico. Suas mais de 900 páginas não deixam a desejar, por ser uma leitura pouco complexa e surpreendente como uma grande novela com diversos personagens e personalidades.

Ler sobre a trama em torno de uma catedral me fez compreender como a política se constrói a partir de interesses sendo eles bons ou ruins. E, às vezes, algo que julgamos ser bom na verdade pode ter sido construído pela corrupção e má fé.

Esse livro é o primeiro de uma sequência de três, o segundo é Mundo Sem Fim e se passa 200 anos depois dos acontecimentos em Os Pilares da Terra e o terceiro é Coluna de Fogo com dois séculos de história depois do segundo livro dessa sequência. Além disso o livro conta com uma adaptação para série na telona.


Um livro como esse é uma longa história e um prato cheio para todo o leitor que se interessa pela Idade Média. Para quem gostou das intrigas da série As Crônicas de Gelo e Fogo de George R. R. Martin, é difícil não se encantar com Os Pilares da Terra. Ambas obras tendem a nos mostrar a tamanha crueldade que poucos podem fazer com muitas pessoas.

Eu adorei!!!


Um pouco sobre o autor:
Kenneth Martin Follett é um escritor formado em Filosofia pela University College, de Londres. Seu primeiro best seller foi O Buraco da Agulha, vencedor do Edgar Award como melhor romance de 1978. Encorajado pela excelente recepção, escreveu nos anos seguintes uma sequência de sucessos. O tema primordial de seus livros é a ação de espionagem e de guerra, com ritmo rápido que tende a prender até mesmo os leitores mais casuais. Seus livros regularmente dão origem a séries televisivas e filmes, caso de O Buraco da Agulha e A Chave de Rebeca. Em 1989 lançou o seu livro de maior sucesso, Os Pilares da Terra que foge à regra dos seus temas usuais, por se tratar de um romance histórico passado na idade média europeia; ironicamente o livro não foi um grande sucesso na altura do seu lançamento, apenas ganhando popularidade ao longo da década de noventa, quando entrava regularmente nos mais diversos círculos e clubes de leitura graças à propaganda boca-a-boca. 

Alguns de seus livros publicados são:

    • Pilares Da Terra 
    • Mundo sem Fim
    • As Espiãs do Dia D 
    • Um Lugar Chamado Liberdade
    • Noite sobre as Águas
    • Uma Fortuna Perigosa
    • Coluna de Fogo
    • O Buraco da Agulha 
    • A chave de Rebecca
    • Contagem Regressiva 
    • O Homem de São Petersburgo
    • Tripla Espionagem
    • O voo da Vespa 
    • Queda de Gigantes
    • Inverno do Mundo
    • Eternidade por um Fio
    • Notre-Dame 
    • O Crepúsculo e a Aurora
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ivi Campos

46 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Filmes

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.