28.11.19

Minha História (Michelle Obama)

Ficha Técnica:
Nome Original: Becoming
Autora: Michelle Obama
País de Origem: Estados Unidos
Tradução: Débora Landsberg, Denise Bottman, Renato Marques
Número de Páginas: 440
Ano de Lançamento: 2018
ISBN: 978-85-470-0064-6             
Editora: Objetiva
Compre na Amazon

Tive vontade de ler este livro pela curiosidade sobre a história de vida da mulher ficou mundialmente conhecida ao se tornar primeira dama dos Estados Unidos no período entre Janeiro de 2009 e Janeiro de 2017.

O livro é dividido em três partes: A história começa, A nossa história e Uma história maior. Na primeira parte, Michelle conta sobre sua família: a determinação e o problema de saúde do pai, a criatividade de mãe, a proteção do irmão e a importância de ter sido criada “para o mundo”, com confiança em si mesma ao determinar que poderia entrar na Universidade e quando percebeu que era a única mulher negra em sua sala de aula.

Com o tempo, Michelle começa a trabalhar como advogada em um escritório e é mentora de um estudante chamado Barack Obama, considerado brilhante por todos. Ele a convida para sair e como já sabemos, o relacionamento evolui para o casamento, em 1992. Apesar de interessante, essa primeira parte me pareceu muito longa, descritiva e detalhada demais, tirou um pouco da expectativa que eu tinha com o livro.

A segunda parte “A nossa história” é iniciada com o relacionamento entre Michelle e Barack Obama e a convivência entre eles, apoio e incentivo mútuo em decisões pessoais e profissionais de ambos, inclusive no momento em que ele decide entrar na política e ela acredita que não seja boa ideia.

Os relatos sobre o processo da gravidez e as dificuldades no casamento pela dedicação dele à política me pareceram bem sinceros e acrescentaram a leitura. A primeira filha, Malia, nasce em 1998 (em 04/07, dia festivo para os americanos pela independência) e Natasha (Sasha) em 2001. Michelle concilia o trabalho com o cuidado das filhas e segue com seus projetos com os jovens.

Após se tornar senador, Barack prepara campanha à presidência dos EUA e Michelle o apoia por amor e fé em seu trabalho e capacidade, mas sinceramente não acredita que ele pudesse vencer. Contrariando as expectativas iniciais, Barack é eleito presidente dos Estados Unidos nas eleições de 2008 e mais de 200 mil pessoas o acompanham nas ruas.

“Uma história maior”, a terceira parte do livro conta a vida de Michelle e sua família na Casa Branca. O casal fica esperançoso com a expectativa de mudança dos eleitores do país, mas também demonstra preocupação com o impacto da mudança na vida das filhas, que não poderiam ter uma vida normal como as outras garotas (precisavam de autorização e seguranças ao sair para qualquer lugar, por exemplo). Momentos importantes e impactantes são citados, como a reação deles a crimes inesperados, visitas de Michelle a feridos de guerras e a captura de Osama Bin Laden.

Fica evidente a preocupação de Michelle com os jovens, sempre disposta a ouvi-los e encorajá-los com a sua própria história ou ao insistir em leis e projetos que valorizem a educação, a preparação profissional e também a importância de uma alimentação saudável.

Durante a narrativa, constam informações curiosas como a quantidade de banheiros na Casa Branca e os cômodos do Palácio de Buckingham, além da descrição do encontro com a Rainha Elizabeth e a quantidade de bailes que tiveram que participar na primeira posse de Barack Obama, sendo que os membros da família possuíam codinomes por segurança. Há fotos desde a infância de Michelle, doe seu casamento, momentos com as filhas e durante a campanha, eleição e na posse do marido.

O livro me pareceu bem interessante devido a sinceridade nas situações relatadas: valorização daquilo que os beneficiou de alguma forma em termos de conhecimento ou experiência, assim como todo o estresse e preocupação que o cargo ocupado e as decisões a serem tomadas por Barack Obama traziam para a família, além da relação complexa com a imprensa.

Me surpreendeu que Michelle tenha citado a vitória de Donald Trump no livro, achei corajoso, principalmente ao deixar claro a frustração com as mudanças feitas por ele.

Além das questões políticas e da vida como primeira dama, a mensagem do livro é sobre valorizar a própria história e que você pode chegar onde quiser, independente da aparência ou classe social, uma vez que Michelle e sua família fizeram história (definindo, ajudando ou simplesmente se importando com situações antes ignoradas) na Casa Branca, um dos lugares mais conhecidos e importantes do mundo.

Destaco também os agradecimentos do livro, já que Michelle cita também os funcionários da Casa Branca e os define como parte da família, além de agradecer mais uma vez aos jovens que conheceu, pela esperança que deram a ela.

Indico para quem queira saber um pouco mais sobre a família Obama ou sobre a história dos Estados Unidos. Apesar do início super lento que me fez quase desistir da leitura, eu gostei!


Um pouco sobre a autora: Michelle Robinson Obama exerceu o cargo de primeira-dama dos Estados Unidos entre 2009 e 2017. Formada na Universidade Princeton e na Faculdade de Direito de Harvard, Michelle Obama iniciou a carreira como advogada na firma de advocacia Sidley Austin, onde conheceu seu futuro marido, Barack Obama. Ela posteriormente trabalhou no escritório do prefeito de Chicago e no Centro Médico da Universidade de Chicago. Michelle Obama também fundou em Chicago a filial da Public Allies, uma organização que prepara jovens para seguir carreira no serviço público. O casal Obama vive atualmente em Washington, DC e tem duas filhas, Malia e Sasha.

Um comentário: