17

Eu Conheci a Marian Keyes


Oi gente que ama livros, hoje venho contar para vocês como e quando, começou a minha admiração pela Marian Keyes e claro, como foi conhecê-la na Bienal do Livro de 2016, em São Paulo.


Em 2010, eu comprei o livro Melancia através de um catálogo da Avon. Comprei sem conhecer nada da sinopse e nem da autora. Quando o livro chegou, fiquei um pouco decepcionada porque a letra do livro era minúscula e a encadernação era muito apertada. A edição era aquela velha e boa “pocket” e por ser um livro realmente grande, não teria como ser diferente.

Quando li a sinopse e vi que a protagonista havia sido abandonada pelo marido no dia em que sua filha nasceu, achei melhor adiar a leitura do livro naquele momento, porque julguei que não seria uma boa ideia para eu ler aquele tipo de história, uma vez que eu estava passando pelo meu próprio processo de divórcio. Porém o primeiro parágrafo do livro já me ganhou de um jeito que eu só larguei o meu exemplar, quando concluí a história, dois dias depois.

Embora a premissa da história seja realmente séria: divórcio, depressão e recomeços, a escrita da Marian Keyes me ganhou pela leveza e pela forma madura e bem apropriada que ela inseriu a comédia na trama. Sim, temos uma personagem passando por um momento muito triste de sua vida, mas em contrapartida, não é o fim do mundo, e ela passa por tudo aquilo com a ajuda da sua família maluca, que traz para o texto, um bom humor muito sólido e convincente.

Essa história me ajudou a passar pelos próprios dias negros em relação ao fim do meu casamento e ainda que a minha problemática não tenha sido nem de perto, tão intensa como a da protagonista, foram dias complicados, que se tornaram menos pesados em função da leitura deste livro.

A partir deste primeiro contato com a autora, fui atrás de ler mais coisas escritas por ela e então, descobri as Irmãs Walsh, e a cada livro lido, meu amor e identificação com suas histórias, se tornava mais forte.

Então, quando veio a confirmação que ela estaria na Bienal do Livro de São Paulo, fiquei histérica, ansiosa, excitada, feliz e com medo de não conseguir a senha para poder lhe dar um abraço e conseguir um autógrafo.

Como todos sabem, a distribuição das senhas para conseguir este encontro com a Marian Keyes, foi feito através da internet e no dia e hora em que seriam disponibilizadas, eu não estava em frente do computador e não poderia acessar o site. Então, mobilizei as amigas para que tentassem para mim e claro, com o tipo de amigas que eu tenho, consegui!!! (Obrigada Kelly, Samantha e Lais). Agora, era só esperar o grande dia.

Antes da sessão de autógrafos, a Marian participou de um bate papo muito bom, para aproximadamente 700 pessoas, na arena cultural BNDS, dentro da Bienal do Livro. Assim que eu cheguei na Bienal, fui direto para lá. Sem atrasos, Marian Keyes iniciou o evento com muita simpatia e carisma e durante uma hora, falou do seu trabalho, dos projetos para o futuro, sobre sua própria vida e respondeu perguntas dos leitores.

Depois disso, foi a hora do autógrafo e pacientemente, ela atendeu as 300 pessoas que conseguiram sua senha, abraçando cada uma delas, trocando poucas palavras, mas dando atenção para cada uma.

Quando o meu momento chegou, ela me deu um abraço apertado e agradeceu por eu estar ali – acredito que ela estava dizendo isso a cada pessoa – perguntou o meu nome e enquanto autografava o livro, eu falei que Chá de Sumiço, não era o meu livro favorito dela, mas era o da minha personagem favorita. Ela fez uma cara de espanto e disse que poucas pessoas assumiam que gostavam da Helen. Desejei todo sucesso do mundo para ela e sai de lá feliz da vida.


Foi tudo muito organizado e tranquilo. Claro que demorou, afinal foram 300 pessoas, mas, ainda assim, a fila fluiu e foi interessante ver como ela tratava carinhosamente cada leitor.

Seguirei amando apaixonadamente suas histórias, comprando todos os livros que ela vier a publicar no Brasil e a indicando para quem gosta de uma escrita inteligente, romântica e bem-humorada, ainda que os temas abordados, sejam tensos.

Espero que ela volte ao Brasil em breve e continue escrevendo para sempre!!!

Comentários
17 Comentários

17 comentários:

  1. Oi Ivi, que maravilha que você conseguiu conhecê-la. Eu a admiro muito e já li alguns de seus títulos também, inclusive Melancia. O que eu mais gosto é a forma como ela consegue falar sobre temas sérios, mas de uma forma extremamente divertida, além de toda a ironia envolvidas.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Ivi, tudo bem ?
    Eu tenho a série (acho que completa) , mas até hoje ainda não li, mas tive amigas que viveram momentos como o que vc relatou e os livros ajudaram muito. Acho algo sensacional quando isso acontece.
    Poxa e conhecer a autora é sucesso demais, adorei.
    Beijos
    www.estilogisele.com.br

    ResponderExcluir
  3. que bacana Ivy! quando a gente pode abraçar e dizer o quanto é querido pro próprio autor com quem a gente por meio dos livros ja tem uma amizade, carinho e respeito! isso é demais
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii,
    Parabéns por você ter conhecido ela na Bienal, eu quase peguei a senha no site, mas como ainda não tinha lido nada dela, só achava as capas do livro dela fofa. Eu quero muito a nova edição de Melancia, ta muito linda!

    Beijos!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que lindo depoimento. Livros tem o poder de mudar vidas e ajudar muitas pessoas. Fiquei feliz por você tê-la conhecido e gostei de saber que ela foi simática. Eu tenho vontade de ler os livros da autora mas ainda não li nenhum.

    ResponderExcluir
  6. Olá Ivi.
    Eu não conhecia a autora, mas ja tinha visto foto da capa do livro e não imaginaria que o livro se tratava de um abandono do marido que larga a a mulher assim que ela ganha bebê.Imagino sua empolgação em conhecer a autora isso é coisa que só quem é fã compreende.Acho que eu ficaria literalmente extasiada e muito feliz.Gostei muito de saber que foi organizado, por que teve sessão de autógrafo que não foi tão organizada assim.Fico feliz que de certo modo a leitura dos Livros da autora te ajudou.Te desejo tudo de bom Ivi.Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, flor.
    Está aí uma autora de quem nunca pensei em ler nada... Seu post me fez questionar isso, sabe? Parece que Melancia é um romance belo, sobre superação e recomeço. Gosto disso. Gosto de dramas porque nos fazem repensar nossa própria vida. Vou dar uma chance a esse romance. Inclusive o dei de presente para a minha sogra, pois li resenhas positivas a respeito. Aliás, você viu a nova edição de Melancia, flor? Belíssiiiiiiima! Compensaria a letra minúscula da Avon, kkkk.

    Parabéns por ter conhecido essa autora que acabou marcando a sua vida. <3

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  8. oie!
    Nossa, imagino quanto o momento foi especial! Acredita que só li um livro da autora? E eu tenho todos dela lançados aqui no Brasil, mas ainda não consegui ler. Sei que são ótimos, e trazem uma história que emociona e bem diferente do que imagino. Já gostei.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  9. Hey Vivi,

    nossa menina que sonho conhecer uma das minhas autoras prediletas. E você conseguiu isso, estou mega feliz por saber.
    Sou do tipo de leitora que busca livros que tenham temas com as fases que estou passando, acho que eles trazem um momento de reflexão muito boa e fazem com que as minhas fases sejam mais brandas. Vi que com você aconteceu o mesmo. Achei isso muito interessante.
    Infelizmente não pude ir na Bienal, moro um pouco longe. Mas acompanhei pelas redes sociais de muitos blogs literários e fiquei aqui me corroendo de invejinha branca, Claro!
    Ainda não li nenhum livro Marian Keyes, mas minha irmã sim e vive falando deles. Vou ver se coloco na minha listinha de futuras aquisições e passo a conhecer os enredos que tanto lhe agradou.

    Bjs
    The House of Stories

    ResponderExcluir
  10. Ah, que legal! É tão bom saber quando os fãs conhecem os seus idolos. Principalmente quando eles inspiraram e ajudaram a superar alguma coisa em suas vidas, acho isso super importante. Achei que ela tem uma cara totalmente fofa daquelas de desenho animado ou algo do tipo, ela parece ser bem simpática também. Nunca li nenhum livro dela, mas tenho certeza que tem uma ótima escrita e tenho uma super vontade de conhecer, por tantos elogios que vejo. Infelizmente não fui na bienal, mas pelo visto a sua experiência foi incrível.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Ivi,

    Que relato legal e delicioso de ler. Eu conheci o Affonso Solano na Bienal e eu adoro demais o canal e os livros dele, então foi super incrível. Imagina pra ti conhece-la como deve ter sido. Eu sempre tive bastante curiosidade em ler algo dela e pretendo ler em breve, devido a tantos elogios. Dela falar de assuntos sérios, mas com leveza. Parabéns pelo post :)

    ResponderExcluir
  12. Olá Ivi,
    Acho que é tão legal quando conhecemos uma autora que gostamos tanto, não é? Acho que eu me sentiria assim com a Cecelia Ahern, adoro essa mulher.
    Ainda não li nada da Marian Keyes, mas já deu aquela vontade desesperada só de ler sua postagem. Ela me pareceu extremamente simpática e fiquei contente pelo evento estar organizado. Aliás, todo o evento me pareceu organizado esse ano.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Assim como você eu li Melancia sem saber nada sobre a autora e minha edição também foi a pocket, coisa que me fez "sofrer" bastante kkkkk No entanto, diferente de você eu não fui tão conquistada assim pela história na época. Mas fiquei feliz ao ver que a história te ajudou, é ótimo quando encontramos um livro para nós ajudar em momentos difíceis, né? Bom, a autora parece ser muito simpática e atenciosa.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  14. Olá, Ivi! Que experiência incrível! Imagino ansiedade para o momento e a sua emoção durante o encontro! Eu já tive a experiência de encontrar um escritor famoso que gostava muito, mas pessoalmente não foi nada legal e uma escritora que conhecia pouco e que foi extremamente carinhosa e atenciosa, como a Marian foi com você! É incrível e muito significativo para o leitor! <3 Quanto ao livro que te encantou: é maravilhoso quanto pensamos em adiar mas ele vem e nos ganha, não é? Também já devorei alguns assim!:)
    Tenho certeza que ficará pra sempre nos eu coração!

    Bjs,
    Yohana Sanfer
    http://www.papelpalavracoracao.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Ivi!
    Que experiencia legal! Ainda bem que suas amigas te ajudaram para conseguir a senha e você teve bastante paciência na fila haha
    Eu tenho livro "pequeno dicionário da família Walsh", porém não peguei senha para o autografo pois não sou muito fã dela.
    Essa autora parece ser um amor de pessoa e fico muito contente por você ter conseguido conhecer a autora de um livro que te ajudou a superar seu "dias negros" mostrando que não é o fim do mundo.
    Espero que tenha mais experiencias divertidas assim.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Que legal que você conseguiu conhece-la, infelizmente nunca li nada que ela escreveu, mas estou ansiosa para poder ler. Acho que ficaria assim caso fosse conhecer um dos meus autores favoritos. Beijinhos

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014