19

MEUS 10 LIVROS PREFERIDOS!!!


Oi gente que ama livros, hoje venho com a Tag MEUS 10 LIVROS PREFERIDOS. Essa Tag eu vi no blog My Queen Side , da fofa da Francine e mesmo que ela não tivesse me marcado na Tag, eu iria me apropriar dela porque adorei a ideia. Porém, ao sentar e pensar nos 10 livros que deveriam compor esta Tag, percebi o quanto é difícil escolher 10 títulos em detrimento dos mais de 500 livros que eu já li na minha vida. Não foi uma tarefa fácil,  mas eu parti do principio de mesclar leituras que eu fiz a muito tempo e leituras contemporâneas e acabou que eu escolhi os livros abaixo. Vale lembrar que coloquei a lista em ordem alfabética, porque fui incapaz de classificá-los numa ordem hierárquica.

A IRA DOS ANJOS (Sidney Sheldon): Pensar, falar ou escrever sobre este livro me remete sempre a um sentimento de nostalgia. Foi um dos primeiros livros com abordagem adulta que eu li na vida e um dos primeiros do Sidney Sheldon, autor que eu reverencio muito pelo talento em compor tramas tão envolventes. Este livro nos traz Jenniffer Parker, uma advogada recém formada que consegue um bom emprego na promotoria do tribunal de justiça em Nova York e no primeiro dia de trabalho ela é envolvida em uma sabotagem que acaba aniquilando o julgamento de um mafioso e prejudicando diretamente um promotor que tinha aspirações políticas, caso conseguisse vencer o caso. Em função disto, Jenniffer quase tem sua licença de advogada caçada e ainda que isso não aconteça, a sua vida profissional foi quase destruída. Ela então tem que começar do zero e se erguer com muito sacrifício. E durante todo o desenvolver da trama, o livro nos traz um romance proibido e uma dívida de perdão que joga Jennifer em um mundo que antes ela condenava. O livro é maravilhoso do começo ao fim, e até o final do enredo, feito de forma extremamente melancólica, nos faz concluir que nem nos romances vemos o final feliz esperado. Super recomendo o livro pra quem gosta de cenários com bastante tribunais, passeios em processos jurídicos e um toque de amor, porque afinal, ninguém é de ferro!!!

A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS (Markus Zuzak): Tenho que confessar: Não foi amor à primeira vista. Estava ansiosa por ler este livro e quando o ganhei em 2008 eu fui desesperada ao encontro de sua história, mas um bloqueio imenso não me permitia passar da página 30. Eu recomeçava e estacionava, então decidi pular as primeiras partes e então, fui sugada pela narrativa inteligentíssima do Zuzak em um dos enredos mais sensíveis e bem construídos da literatura contemporânea. Claro, antes da metade do livro, voltei ao inicio do livro e a leitura fluiu de maneira maravilhosa. O livro nos conta a história da orfã alemã, Liesel, vivendo em plena Segunda Guerra Mundial. Seu pai adotivo ensina Liesel a ler e ela desenvolve o estranho hábito de roubar livros, tendo como cúmplice o seu amigo Rudy. Atrelado à isso, a nova família de Liesel esconde um judeu no porão da casa e o ajudam a se recuperar fisicamente, compartilhando com ele, o pouco que tem. A Alemanha está vivendo seus últimos dias da guerra e todo um clima de dor e perda é descrito de uma forma grandiosa. O livro é PERFEITO. Tudo o que eu vier a falar sobre ele, será sempre pouco perto do que ele é na verdade, então encerro aqui meu comentário sobre o que pra mim, será um dos melhores livros do mundo!

COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ (Jojo Moyes): Algumas pessoas me falam que eu sempre cito este livro em todas as tags que respondo e eu só tenho uma coisa a dizer em minha defesa: O livro é inesquecível. Meses depois de ter concluído sua leitura, ainda me pego pensando na situação vivida pelos personagens e é como se eu tivesse acabado de virar a última página. O livro me marcou profundamente pela história contada e pela maneira madura e corajosa que a autora usou para falar sobre um assunto quase indiscutível, seja pelo panorama da fé ou seja pelo panorama moral. O livro nos conta a história de Lou e Will e não, eles não são um casal. Lou é uma moça com uma auto-estima negativa, de origem humilde que arruma um emprego de cuidadora. Will, é um homem bonito, rico, que no passado já foi dinâmico e aventureiro e que agora está preso dentro do próprio corpo porque sofreu um acidente e ficou tetraplégico. Lou é contratada para cuidar de Will e ainda que os primeiros dias tenham sido difíceis, os dois desenvolvem uma amizade forte. O livro traz uma questão séria envolvendo estes dois personagens e se você é uma pessoa sensível e empática para com personagens literários, se prepare porque as ultimas páginas do livro é de fazer chorar de soluçar. O livro é sensível, intenso e inesquecível. Escrevendo sobre ele aqui eu me pego emocionada ainda. Livros assim precisam ser compartilhados, por isso eu acredito que ainda voltarei a falar muito dele.

DANÇANDO SOBRE CACOS DE VIDRO (Ka Hancoukc): Este livro me chamou a atenção pelo nome. De cara já percebemos que se trata de um drama, mas apenas lendo é que fui perceber a intensidade do título para com o enredo proposto. Neste livro encontramos a Lucy, uma mulher feliz, casada com o grande amor da sua vida, amada por sua família e bem sucedida na profissão que escolheu pra si. Onde está o drama? Está no fato que Lucy tem um histórico familiar de câncer que já levou sua mãe e agora a alcança pela segunda vez. O drama está no fato que seu marido apaixonado por ela, ser bipolar e tem dias difíceis que e ele só consegue sobreviver se internado na ala de pacientes mentais do hospital. O drama está na realidade que ela está grávida e terá que optar entre ser mãe ou não morrer de câncer. Mais um livro que umedece meus olhos e deixa um bolo na minha garganta. O livro traz uma humanidade tão grande para com pessoas com bipolaridade que deveria ser proibido usar este termo de forma leviana como um dia eu já usei e como vejo pessoas usando. A história é tão forte que eu passei a questionar minhas próprias convicções sobre amor, família e amizade. O livro é um tapa na cara das pessoas que reclamam por qualquer coisa e fazem escândalos por acontecimentos mínimos. É o livro que eu indico, ainda que você não goste de dramas mas que acredite que as pessoas merecem ser amadas pelo que são, apenas isso.

EU (Ricky Martin): Mais um livro que vai e vem e eu arrumo um jeito de incluir em minhas respostas de tag e por que? Porque sou fanática pelo autor. Sério que eu sou a única pessoa que você conhece que é fã do Ricky Martin? Sorte a sua, porque eu conheço centenas... (KKKKK). Enfim, o livro é a história de vida de uma das pessoas que eu mais amo no mundo, é o livro que mostra ao mundo o homem, o ser humano comum por trás do título de PopStar. É um livro honesto, bem escrito e ainda que minha avaliação da obra seja parcial porque afinal eu amo o Ricky Martin desde criança, é um livro inspirador. Ao contrario do que muitos podem pensar, o livro não se atem ao fato dele ter escondido do mundo sua homossexualidade por tanto tempo, mas nos conta de forma maravilhosa sobre a criação de sua fundação que resgata crianças na rua impedindo que elas caiam na prostituição. O livro nos fala do trabalho que ele tem feito como pessoa pública em alertar governos pelo mundo a fora sobre o tráfico humano e o livro ainda tem uma abertura bem pertinente aos dias de hoje sobre estigmas, sobre bullyng e sobre ser diferente. Eu leria o livro mesmo que fosse ruim? Leria, mas não recomendaria pra ninguém, entretanto o livro é bom, mesmo pra você que já tenha construído toda uma ideia preconceituosa sobre o autor. O livro é um relato maduro de quem está usando toda sua popularidade para fazer o bem e só isso, já merece calar a boca de todo comentário discriminatório que se queira fazer sobre o livro. Saia da sua zona de conforto e arrisque-se, leia!  

O CAÇADOR DE PIPAS (Khaled Hosseine): Este aqui é um dos livros quase unânimes entre os leitores. É muito citado como um dos preferidos de vários pessoas que eu conheço e comigo não foi diferente, também virei uma admiradora e defensora do livro em função dele ser apenas perfeito. O livro nos conta a história de Amir, um menino afegão, de família abastada, que usufruiu de alguns luxos que a maioria das crianças de seu país desconhece completamente. Ele tem um bom amigo, Hassan, filho de um funcionário do seu pai e juntos eles vivem uma amizade tranquila enquanto crianças, porém Amir é testemunha de uma grande violência para com Hassan e nem tenta impedir isso, e acaba por mergulhar em um sentimento de covardia muito forte. Ele afasta Hassan dele e a partir disso, mesclado com a história política do país e a imigração de sua família para os Estados Unidos, acompanhamos Amir, dia após dia, se ressentir de si mesmo. A história é maravilhosa e ainda nos faz ver um pouquinho de uma cultura muito diferente da nossa. Faz de nós, testemunhas, ainda que sob a perspectiva de leitor, o que foi o talibã para alguns personagens que nos ganham por completo através do enredo. Todos os livros do Khaled Hosseine são dignos de reverência, mas se você não leu nenhum livro dele, comece por esse, a história é grandiosa e muito apaixonante. Se jogue.

O PACIFISTA (John Boyne): Na verdade eu gostaria de colocar aqui todos os livros do John Boyne. Foi cruel escolher apenas um dos cinco que ele já publicou aqui no Brasil e escolhi esse em função da história e do tipo de romance que o autor registrou em suas páginas. O livro começa nos mostrando Tristan, um sobrevivente da Primeira Guerra Mundial, ex combatente, viajando para o interior da Inglaterra afim de devolver para Marian, as cartas que ela mesma escreveu para o irmão Will, que infelizmente, morreu antes da guerra terminar. Enquanto Tristan se encontra com Marian, ele relembra intimamente seus dias de terror nas trincheiras, bem como o que o levou a se alistar e combater e, conforme ele nos coloca a par da amizade com Will, ainda que eu soubesse que este estava morto, conforme o fim do livro se aproximava, eu me vi torcendo para que de alguma maneira, o Will sobrevivesse. Tristan não quer apenas devolver a Marian as cartas, ele quer lhe contar um segredo e tentar aliviar sua consciência.  O livro é muito intenso. O autor descreve os campos de batalha com uma precisão tão forte que eu sentia o cheiro da lama e ouvia o barulho dos tiros de canhão. O livro fala de sentimentos de uma maneira simples, mas maravilhosa e minha única crítica a história é que o Will deveria ter tido uma segunda chance. Costumo dizer que eu leria até a lista de compras do John Boyne porque ele é perfeito em construir uma ficção sobre o pano de fundo da realidade e fazer mão de todo um fundo histórico para justificar sua abordagem. Se vocês não leram este livro, parem o que vocês estiverem lendo agora e se joguem nesta leitura. É maravilhosa!

O RETRATO DE DORIAN GRAY (Oscar Wilde): Estranho, mas este é o único clássico desta tag e não está aqui apenas para representar o gênero. O livro é fantástico do começo ao fim. A primeira vez que eu li este livro, fiquei impressionada com a escrita do autor porque a história toda, começo, meio e fim, é pontuada com frases excepcionais, inseridas em diálogos comuns e eu tenho um carinho enorme pelo meu exemplar deste livro porque me foi dado por um professor e nele estão grifadas alguns dos trechos que ele mais gostou. Enfim, o livro nos conta a história do jovem e lindíssimo Dorian Gray. Por ele ser muito bonito, ele é pintado por um artista plástico e o seu retrato registrado no quadro chama tanto a atenção do artista, que ele o esconde, para que ninguém se apaixone por Dorian, porém algo estranho acontece: O retrato passa a envelhecer, enquanto Dorian se mantem jovem e bonito conforme os anos avançam. O livro é uma crítica bem feita ao culto à beleza e o que esta beleza traz com ela. O final do livro é angustiante e um tanto quanto bizarro, mas poucos livros tem uma história tão bem amarrada e conclusiva como este livro. Bem escrito, com um enredo original e instigante, eu acredito que este livro deveria ser lido por todo mundo, mas não é um livro que possa ser lido a qualquer momento. Uma certa concentração e uma boa dose de reflexão devem ser engajadas nesta leitura e com certeza, sendo assim, será uma leitura bem proveitosa. 

TODO DIA (Davis Levithan): Este é um dos livros mais originais que eu já li e com uma premissa extremamente relevante para os dias de hoje. O livro nos conta sobre a vida de uma pessoa a quem ele próprio se chama de "A". Ele não tem nome, aliás, ele não tem nada: Não tem pai, não tem mãe, não tem irmãos, namorada (o), vínculos, amigos, inimigos, enfim, nada. Ele não tem nem um corpo. Como isso? É, o "A" é um protagonista diferente de todos que a gente já leu. Ele é um ser que todos os dias ocupa um corpo diferente e a cada dia, uma nova história é vivida por ele, com uma nova família e em um novo contexto. Como isso? Ele tem 24 horas para viver aquela história e até o início do livro, isso não o incomodava tanto até que ele se apaixona por uma menina e a partir daí, ele tem que se esforçar para ir ao encontro desta menina, ainda que ele acorde em um corpo diferente, em outra cidade e com uma outra realidade. Só isso já renderia uma história no mínimo muito boa, porém o livro vai além e nos faz refletir se somos quem somos porque somos o que somos. Confuso? É, um pouco. Até que ponto o nosso corpo, os nossos vínculos, o nosso contexto influencia na formação da nossa personalidade? É essa a reflexão que o livro nos traz e ainda que já fosse uma ideia que eu tenho em mim a um bom tempo, foi bacana ver a construção tão rica que o autor deu ao personagem para mostrar que somos muito além do que nossa "casca" mostra. Uma leitura densa, mas muito interessante. 

TRILOGIA MILLENIUN (Stieg Larsson): Agora eu tive que trapacear, porque escolher apenas um livro do Stieg Larsson é impossível  e sim, são três livros apenas porque se fosse apenas um teria quase duas mil páginas e seria completamente inviável se comercializar um livro assim. A trilogia nos traz o jornalista Mikael e a inesquecível, brilhante, arrebatadora Lisbeth investigando o desaparecimento da sobrinha de um dos homens mais ricos da Suécia e toda a história se desdobra sobre como, porque, quando e onde ela desapareceu e o que este desaparecimento tem a ver com uma série de crimes praticados nas imediações. Com a tecnologia de hoje, desvendar este tipo de crime poderia ser fácil, mas tudo isto aconteceu nos anos 60 e parte do enredo se dá em buscas muito inteligentes ao passado. Isso é apenas o primeiro livro, no segundo temos Lisbeth sendo acusada de um crime que não cometeu e no terceiro livro, temos o julgamento dela em função deste crime. Pouca história para muitas páginas? Claro que não. Nenhuma linha foi escrita atoa e nada sobra nestes livros. O autor que infelizmente já faleceu e assim não nos premiará com outra obra tão boa, não exagerou em nada, nem em detalhes e nem na omissão de algumas coisas. Os três livros são espetaculares e não posso escolher apenas um da trilogia, por isso jogo os três aqui e se você gosta de um bom suspense, personagens que não perdem tempo com "mimimi", essa é a minha indicação pra você. São incríveis.

Estes foram os meus 10 livros e os seus, quais são? Quero muito saber. Respondam nos comentários ou se responderem no blog de vocês, me passem o link pois estou muito curiosa pra saber.
beijos
Comentários
19 Comentários

19 comentários:

  1. Oi Ivi, demais este seu post!! Entre tua relação de livros li somente A menina que roubava livros e O caçador de pipas e amei!! E entre os que quero ler estão Dançando sobre cacos de vidro e Um dia!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Sidney Sheldon é meu autor favorito, adorei ver um livro dele a sua lista dos 10.
    A Menina que Roubava Livros também é ótimo.
    Já li Todo Dia, e apesar de achar a narrativa bem original senti que faltou algo mais no desfecho.
    A trilogia Millenium está na estante, todos falam bem dos livros.

    Até mais.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que TODO DIA merecia uma solução para o problema do A ou que ele conseguisse encontrar alguém igual à ele, mas mesmo sem isso, o livro me fascinou!!!

      Excluir
  3. Muito boa a tag e muito, muito difícil de fazer!! Escolher apenas 10 em meio a tantos lidos!! Não sei se conseguiria!! Gostei de ver que temos muitas leituras em comum: A ira dos anjos, a trilogia Milleniun (que eu também adorei!), O caçador de pipas (que com certeza mexe com a gente!), A menina que roubava livros (que também gostei muito!). E fiquei com vontade de ler 2 da sua lista....O pacifista (também adoro o John Boyne, mas ainda não li este) e Como eu era antes de você (quase, quase comprei nessas promoções do black friday....se tivesse visto esse post antes possivelmente teria comprado!! Vai ter que ficar para a próxima!).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ é um livro que me fez questionar muitas coisas... Quando tiver a oportunidade d eler, me conte o que achou. bjs

      Excluir
  4. A Menina que Roubava Livros é o melhor da sua lista. É um livro completamente envolvente, estou tão ansiosa para ver a adaptação cinematográfica.

    ResponderExcluir
  5. Tira o EU e A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS dessa lista, pq a TRILOGIA MILLENIUN equivale a TRÊS LIVROS :)

    ResponderExcluir
  6. A Menina que roubava livro é um livro maravilhoso e Como eu era antes de você é um dos meus favoritos, li recentemente e amei. Todo Dia eu ganhei de aniversário semana passada e to loooouca pra ler hahaha
    Beijos.
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Dos citados só li A Irado dos Anjos, aliás, sou fã do autor. Dos outros os que me interessam são A Menina que Roubava Livros, Dançando sobre Cacos de Vidro e a trilogia Milenium.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Que tag maravilhosa, eu acho que ia custar a fazer essa tag porque não ia custar a me decidir. Dos seus livros escolhidos me identifico mais por Como eu era antes de você. Quero muito ler Dançando sobre cacos de vidro.
    Boas leituras!
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  9. Oi Ivi,
    Tags sempre são uma delícia e sempre nos esbarramos na tarefa de escolher alguns destaques. Sou muito fã do Sheldon, apesar de não ter lido ainda esse livro, sei que suas narrativas são completamente intensas e o envolventes. Já anotei a dica. Sobre a menina que roubava livros, aconteceu a mesma coisa comigo, não conseguia passar das 100 páginas, por algum motivo a leitura pareceu não fluir, desisti da leitura, três vezes por sinal, mas espero dar outra chance em algum momento futuro.
    Não reclamo de ter Como eu era antes de você quase em todas as listas, é realmente impossível não vivênciar junto com os personagens tudo o que aconteceu, é o tipo que história que fica viva e mexe com o leitor, não importando o tempo que passou.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    De todos os livros, o único em comum preferido que temos é A Ira dos Anjos. Minha mãe que me apresentou Sidney Sheldon e eu me apaixonei na mesma hora que comecei a ler. Já li todos os livros dele e recomendo muito este autor.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Ivi!
    Desses que você citou eu só li como eu era antes de você que não gostei, e A menina que roubava livros que é um dos meus preferidos também. Tenho Todo Dia, mas ainda não li vejo muitos elogios a ele. Agora estou mais curiosa para ler. :)

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  12. Oi Ivi, realmente é complicado fazermos essa lista de "os melhores". Eu nem si por onde começar. kkk Enfim, da tua lista só li como eu era antes de você e realmente o livro é maravilhoso, acredito que se um dia fizer a minha listinha ele vai estar nela. E dos que não li, espero um dia ler a menina que roubava livros.

    Beijos
    Vento Literário / No Facebook / No Twitter

    ResponderExcluir
  13. Oi Ivi da sua lista eu já li Três livros A irá dos Anjos, A menina que roubava livros e o caçador de pipas. Realmente são três livros maravilhosos que merecem destaque.
    Eu tenho tentando Lee O Homem que não amava suas mulheres mas já abandonei o livro três vezes. Não por que eu não esteja curtindo, mas sempre aparece livros que quero Muito ler. Coisa feia neh!? Prometo que vou terminar logo a leitura dele.
    Bj

    ResponderExcluir
  14. Oi,

    Temos gosto literário parecido. Adorei "Como eu era antes de você", "A menina que roubava livros" e a trilogia Millenium é imperdível. Vou tomar a liberdade de responder esta tag, porque achei muito legal. Nem preciso dizer que os livros que você escolheu são de primeira grandeza.

    Bjos
    Juci Pauda
    queroinspiracao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Olá. Gostei muito dos seus livros preferidos. Já li a menina que roubava livros e o caçador de pipas. E realmente são maravilhosos. Infelizmente, já li como eu era antes de você e não gostei muito :/. Mas enfim, quero muito ler Dançando sobre cacos de vidros.
    Beijos e sucesso.

    ResponderExcluir
  16. Nossa você também ama o livro do Ricky... Adorei hehe Fazendo uma pesquisa de tags para gravar para o meu canal no youtube te achei hehe

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014